fbpx
17 de setembro de 2021

Coloca Mais Um Na Conta!!! China Faz Seu Lançamento de Número 29 em 2018 e Prepara Mais 3 Para a Próxima Semana

A China lançou com sucesso o seu satélite de observação do oceano, chamado de Haiyang-2B numa órbita geosíncrono com o Sol, desde o Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan, nessa quinta-feira, dia 25 de Outubro de 2018, utilizando um foguete Long March 4B como veículo lançador.


O foguete decolou às 6:57 hora de Beijing, 19:57, hora de Brasília, com o principal contratador para o programa espacial chinês confirmando o lançamento com sucesso pouco tempo depois.


A missão representou o vigésimo nono lançamento da China no ano de 2018, passando de longe o seu recorde anual de 22 lançamentos e se tornando hoje, o país que mais fez lançamentos no ano de 2018.
O Haiyang-2B irá operar numa altura de 973 em uma órbita síncrona com Sol e irá enviar dados em tempo real dos níveis do oceano, da velocidade dos ventos e da temperatura dos oceanos por um período de 5 anos.
O satélite tem uma massa de cerca de 1500 kg, e está carregando uma série de instrumentos incluindo um altímetro de radar, para fazer medidas da topografia do oceano e outras medidas, um Doppler Orbitography and Radiopositioning Integrated by Satellite, ou DORIS, para geodésia e posicionamento, um conjunto de refletores laser, um radiômetro de microondas e um scatterometer.


Além disso, o Haiyang-2B tem uma identificação global de navios, um AIS, e capacidades de fazer medições de boias e coletar dados.
A série Haiyang-2 representa uma segunda geração de satélites para observação do oceano e monitoramento. O satélite irá substituir o Haiyang-2A, lançado em 2011 e irá se juntar ao Haiyang-2C e 2D para formar uma rede de satélites em 2020.


Os três satélites estarão em órbita ao mesmo tempo mas em cursos diferentes. Assim será possível ter informações marinhas o tempo todo, com uma previsão precisa de 24 horas de uma região além de monitorar a dinâmica dos oceanos.


O principal contratador para o programa espacial chinês disse no início de 2018 que pretende realizar 35 lançamentos no ano de 2018, com lançamentos comerciais da Expace, Landsspace e possivelmente da OneSpace, completando a lista dos lançamentos chineses em 2018.


Espera-se que os lançamentos continuem numa taxa veloz, com a primeira missão orbital privada chinesa, o Zhuque-1 da Landspace, sendo lançado do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan situado na borda do Deserto de Badain Jaran no noroeste da China, no sábado, dia 27 de Outubro de 2018.


Esse lançamento será seguido pelo lançamento do China-France Oceanography Satellite, CFOSat, na segunda-feira, dia 29 de Outubro de 2018, também de Jiuquan, com a missão também de levar CubeSats desenvolvidos por empresas privadas.


Um satélite de posicionamento e navegação da família Beidou para ser colocado em órbita geoestacionária, deve ser lançado de Xichang, em 1 de Novembro.


Isso quer dizer que no final da próxima semana a China pode iniciar o mês de Novembro com 32 lançamentos na lista.


Fonte:

https://gbtimes.com/china-launches-haiyang-2b-marine-observation-satellite

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo