fbpx
22 de fevereiro de 2024

Cinzas Vulcânicas em Marte

Será que os aeroportos também fecharam por lá?

Depósitos de cinzas vulcânicas são vistas nessas imagens da Meridiani Planum feitas pela High Resolution Stereo Camera a bordo da sonda Mars Express. Além disso essas imagens também fornecem pistas sobre a direção preferencial do vento nessa região de Marte.

A Meridiani Planum é uma planície localizada na fronteira norte das terras altas de Marte, ela localiza-se na metade do caminho entre a região vulcânica conhecida como Tharsis a oeste e a bacia de impacto chamada de Hellas Planitia a sudeste. Se vista por telescópios, a Meridiani Planum aparece como uma feição negra e em forma de faixa próximo ao equador marciano.

A Meridiani Planun se estende por 127 quilômetros de comprimento com 63 quilômetros de largura e cobre uma área de 800 quilômetros quadrados, o dobro do tamanho da ilha de Chipre. Ela foi escolhida como ponto central para o sistema de coordenadas geográficas de Marte. Assim, o meridiano zero de Marte, semelhante ao de Greenwich no Reino Unido para a Terra passa por essa região.

A High Resolution Stereo Camera ou HRSC fez essa imagem. Ela foi obtida em 1 de Setembro de 2005 durante a órbita de número 2097 com uma resolução de 13 metros por pixel.

No centro da imagem, o assoalho da cratera de impacto com quase 50 quilômetros de largura é coberto por um material negro. Isso lembra cinzas vulcânicas, que são predominantemente compostas por materiais como olivina e piroxênio. Espalhados pela cobertura negra existem pequenos amontoados, provavelmente formados por material mais resistente. O material mais suave ao redor deles foram erodidos e levados para fora da cratera por ventos que sopraram na direção nordeste e agora formam as faixas escuras nos arredores.

Uma cratera de impacto com apenas 15 quilômetros de largura, localizada no canto superior esquerdo, exibe o mesmo material escuro na borda sudoeste. Provavelmente esse material foi soprado dentro da cratera menor a partir da cratera maior. As estruturas escuras, são quase que certamente dunas feitas de sedimentos ricos em cinzas vulcânicas. Em contraste a isso a cratera de impacto com 34 quilômetros de largura no canto inferior direito da imagem é preenchida com material mais leve.

A área ao sul, a esquerda da imagem, abaixo da cratera menor, exibe feições escuras. Localizada no lado das cordilheiras, esses são provavelmente depósitos similares de material rico em cinzas vulcânicas, novamente sopradas para fora da cratera.

Fontes:

http://spacefellowship.com/news/art20135/volcanic-ash-in-meridiani-planum.html

http://www.esa.int/esaSC/SEMOSA19Y8G_index_0.html

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo