Chuvas Severas na América Central e na América do Sul

Chuvas severas castigaram a Venezuela, Colômbia e a Costa Rica nos meses de Novembro e Dezembro de 2010. Aproximadamente 2000 residentes foram forçados a deixar suas casas na Costa Rica, mais de 20 pessoas morreram pelas inundações na Venezuela e mais de 170 pessoas foram mortas na Colômbia.

Esse mapa mostra em cores a quantidade de chuva que caiu na região entre 25 de Novembro e 1 de Dezembro de 2010. As chuvas mais pesadas – com mais de 400 milímetros – aparecem em azul escuro. As chuvas mais leves – menos de 50 milímetros – aparecem em verde.

Uma faixa de chuva pesada cruza a região de leste para oeste indo desde a costa da Venezuela e se estendendo pela América Central. A chuva é mais pesada quando atinge a costa do Panamá. Na terra a chuva mais pesada se concentra na Costa Rica. Um conjunto de chuvas pesadas também ocorre ao longo da costa venezuelana. As comunidades da Venezuela são especialmente mais vulneráveis a chuva pesada, já que milhões de residentes pobres vivem nas encostas ao longo da costa caribenha.

Essa imagem também mostra uma chuva relativamente pesada na parte sul da Venezuela e na Colômbia, com um padrão que persiste por semanas. As agências de notícias relataram que enchentes atingiram a Col6ombia matando 174 pessoas, destruindo 1800 casas e danificando 256000 casas um impacto que atingiu diretamente 1.5 milhões de pessoas em 4 de Dezembro de 2010.

O serviço meteorológico informou que a temporada de chuvas na Colômbia normalmente se encerra em no mês de Dezembro. A estação se manteve forte em Dezembro de 2010, contudo, graças à chamada Zona de Convergência Intertropical onde os ventos sopram do hemisfério norte para o hemisfério sul encontrando e abastecendo fortes tempestades. As condições de La Niña aumentaram as chuvas coletando uma grande área de água oceânica relativamente fria na costa pacífica da Colômbia.

A imagem é baseada nos dados obtidos pelo Multisatellite Precipitation Anlysis produzido no Goddard Space Flight Center da NASA , que estima a quantidade de chuva combinando medidas de muitos satélites e calibrando-as com medidas de chuva feitas pelo satélite Tropical Rainfall Measuring Mission (TRMM).

Fonte:

http://earthobservatory.nasa.gov/IOTD/view.php?id=47540

 

 

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.