fbpx

China Marca Para Dezembro de 2018 o Lançamento da Missão Chang’e-4 Que Irá Pousar no Lado Distante da Lua

A China lançará sua missão com um módulo de pouso e um rover, a Chang’e-4, em Dezembro de 2018 no que será a primeira tentativa de pousar de forma suave no lado distante (oculto, escuro), da Lua.

O anúncio foi feito numa conferência de imprensa em Beijing, pela SASTIND – State Administration of Science, Technology and Industry for National Defense, que organiza as atividades espaciais da China. A configuração da sonda, e um concurso para dar um nome para o rover da missão também foram revelados.

A Chang’e-4 será lançada do Xichang Satélite Launch Center no sudoeste do país no topo de um foguete Long March 3B em Dezembro. A sonda Chang’e-4 terá como alvo de pouso uma região dentro da Bacia Aitken do Polo Sul da Lua, uma vasta cratera de impacto de imenso interesse científico, com áreas de potenciais para pouso previamente identificadas dentro e ao redor da cratera Von Kármán. O local final de pouso deve ter sido selecionado mas não foi revelado.

No dia 5 de Setembro de 2018 terá início um concurso online para dar um nome oficial para o rover da missão, cujo nome será anunciado em Outubro de 2018 e os vencedores serão convidados para participar e assistir o lançamento.

A Chang’e-4 foi originalmente produzida como sendo uma missão de backup da Chang’e-3 que colocou um rover no Mare Imbrium no lado lado da Lua voltado para a Terra em Dezembro de 2013 e fazendo assim da China somente o terceiro país a pousar de maneira suave na Lua. A missão aconteceu depois de duas outras missões chinesas para a Lua, que orbitaram o nosso satélite natural, a Chang’e-1 e a Chang’e-2, lançadas em 2007 e 2010.

O sucesso da Chang’e-3 fez com que a missão Chang’e-4 fosse desenhada para ser uma missão não de backup mas científica. O lander e o rover são bem parecidos em dimensão e em aparência com o da Chang’e-3, mas foram adaptados para objetivos específicos dessa nova missão.

Wu Weiren, desenhista chefe do programa robótico lunar da China, disse para a agência de notícia estatal Xinhua que a nave teve partes adaptáveis e uma configuração de carga ajustável para poder lidar com o terreno complexo do lado distante da Lua, as necessidades de uma comunicação com sondas de relay e cagas científicas.

Visíveis nas imagens recém-lançadas do lander estão as antenas para o Low Frequency Spectrometer, o LFS, que utilizará a vantagem do ambiente eletromagnético calmo no lado distante da Lua. O lander também carregará uma Landing Camera, a LCAM, uma Terrain Camera, a TCAM, e um Lunar Lander Neutrons and Dosimetry, ou LND, desenvolvido na Alemanha.

Como a Chang’e-3, o rover carregará uma Panoramic Camera, a PCAM e um Lunar Penetrating Radar, ou LPR. Adicionalmente, um Visible and Near-Infrared Imaging Spectrometer (VNIS) e o Advanced Small Analyzer for Neutrals, o ASAN, esse desenvolvido pelo Swedish Institute of Space Physics.

Um pequeno experimento de biosfera desenvolvido por 28 universidades chinesas, contendo algumas sementes também farão parte da missão.

Como o lado distante da Lua nunca está apontado para a Terra, devido ao travamento gravitacional, um satélite de relay é necessário para facilitar a comunicação entre a sonda na superfície da Lua e a Terra.

Denominado de Queqia, um satélite com uma antena parabólica de 4.2 metros de diâmetro foi lançado no dia 20 de Maio desde Xichang e entrou na órbita Lissajous no dia 14 de Junho de 2018, além da Lua e ao redor do Ponto de Lagrange P2 entre a Terra e a Lua. A órbita irá permitir que o Queqiao tenha uma linha de visada constante tanto da superfície da Lua como das estações de rastreio na Terra.

O Queqiao irá fazer o relay de comandos enviados da Terra para o módulo lunar da Chang’e-4 e irá transmitir os dados e a telemetria de volta para a Terra via banda-S, enquanto usa a banda-X para se comunicar com o lander e com o rover.

Durante a conferência de imprensa foi dito que tudo está bem com o satélite de relay o que liberou a China para proceder com o lançamento da Chang’e-4 em Dezembro de 2018.

Fonte:

Pioneering Chang’e-4 lunar far side landing mission to launch in December

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .