China Lança Carga Militar Secreta de Espionagem Para o Espaço

Uma carga militar chinesa secreta, acredita-se seja um satélite de vigilância, foi lançado com sucesso no domingo, dia 27 de dezembro de 2020, a bordo de um foguete Long March 4C no trigésimo nono e último lançamento orbital desse ano da China. Com isso, a China se tornou o país que realizou mais lançamentos no ano de 2020, do que qualquer outra país.

O satétlite militar e uma carga secundária menor foram lançados desde o Jiuquan Space Center no noroeste da região da Mongólia Interior da China às 12:44 hora de Brasília, no domingo dia 27 de dezembro de 2020, de acordo com a China Aerospace Science and Tecnology Corp., ou CASC, o maior contratante para o programa espacial chinês.

O foguete de três estágios, Long March 4C colocou as duas cargas em suas órbitas finais. O sistema de rastreamento norte-americano de dados espaciais, indica que o veículo lançador atingiu a órbita de 685 km de altura com uma inclinação de 98.3 graus com relação ao equador.

A China identificou a carga primária no foguete Long March 4C como sendo o Yaogan 33, e o comunicado da mídia chinesa e da CASC disse que o Yaogan 33 será uma missão de sensoriamento remoto.

A série de satélites Yaogan inclui satélites que levam um telescópio óptico voltado para a Terra e radares para coletar imagens de alta resolução para as agências militares e de inteligência chinesa.

Analistas independentes acreditam que o Yaogan 33 pode carregar um radar de imageamento desenhado para obter imagens de dia e de noite em qualquer tipo de clima de alvos estratégicos ao redor do mundo.

O Yaogan 33 também foi o nome do satélite de sensoriamento remoto perdido no Long March 4C no acidente de maio de 2019, indicando que o novo Yaogan 33 poderia ser um substituto. Contudo, o novo satélite Yaogan 33 lançado numa órbita levemente diferente do que a original de 2019, fazendo com que os analistas levantassem a questão se esse novo satélite poderia ser o primeiro tipo de satélite de vigilância chinês já lançado.

O nome do antigo Yaogan 33 não foi mencionado pelos relatos da imprensa chinesa.

A primeira missão Yaogan 33 foi lançada do espaçoporto de Taiyuan no norte da China. Os oficiais chineses disseram que o lançamento do novo satélite Yaogan 33 foi movido para Jiuquan para evitar que os estágios do Long March 4C caíssem em outros países.

O foguete Long March 4C lançado no domingo também colocou em órbita da Terra um pequeno satélite de tecnologia experimental.

O lançamento de domingo, foi provavelmente o último lançamento da China em 2020. Não existem mais foguetes Long March com datas de lançamento até o final do ano de 2020.

Com o lançamento de domingo, a China completou o lançamento de 35 missões na órbita da Terra em 2020, em 39 tentativas. Ela se tornou o país com o maior número de lançamentos no ano de 2020.

Os quatro lançamentos chineses que falharam esse ano incluem o lançamento de inauguração do Long March 7A em março, uma falha do Long March 3B em abril levando o satélite de comunicação da Indonésia, o Palapa N1, e problemas durante os lançamentos dos novos foguetes chineses, o Kuaizhou 11 e Kuaizhou 1A, em julho e setembro de 2020.

Os maiores sucessos da China no ano de 2020, relacionados com o programa espacial, sem dúvida alguma foram os lançamentos da missão marciana Tianwen-1 em julho de 2020 e o lançamento, execução, e retorno da missão Chang’e-5 com amostras da Lua em dezembro de 2020.

Fonte:

[https://spaceflightnow.com/2020/12/27/china-launches-secret-military-spy-payload/]

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.