fbpx

CG4: A Nuvem Em Forma de Jacaré Que Devora Tudo Ao Seu Redor no Céu

Muitas pessoas gostam de passar o tempo imaginando as figuras que são desenhadas nas nuvens do céu. O mesmo pode ser feito com as nuvens que estão presentes no universo. A imagem acima foi feita pelo Wide-field Infrared Survey Explorer da NASA, ou WISE e mostra a nuvem chamada de CG4 que pode muito bem ser imaginada como um crocodilo cósmico comendo tudo que estiver ao seu redor no céu. Outros podem ver ali uma gigantesca lesma com o nariz vermelho.

As mandíbulas abertas do jacaré parecem prontas para devorar uma estrela vermelha. Essa fonte vermelha é o jovem objeto estelar conhecido como Spitzer 073425.3-465409. Objetos estelares jovens são exatamente o que o nome parece dizer: estrelas que estão em seus estágios iniciais de formação. A coloração avermelhada dessa estrela se deve à poeira ao redor que brilha na luz infravermelha.

Um pouco mais a esquerda na imagem está uma galáxia que fará o papel de uma bela sobremesa para o jacaré. A galáxia é a ESO 257-19, uma galáxia espiral que aparece alongada pelo fato de estar inclinada com relação ao nosso campo de visão. Localizada a aproximadamente 118 milhões de anos-luz, a ESO 257-19 é extremamente distante. Em comparação, a CG4 e o Spitzer 073425.3-465409, estão localizados a 1300 anos-luz de distância, colocando-os dentro dos limites da Via Láctea.

As letras CG denotam o nome de Glóbulo Cometário, ou do inglês Cometary Globule. Os cometas são pedaços de gelo formado por gases congelados que se encontram dentro de uma rocha e por poeira que orbita o Sol. Os Glóbulos Cometários lembram cometas na sua forma já que apresentam uma cabeça opaca e uma cauda luminosa, mas possuem uma diferença marcante em tamanho com relação aos cometas. Além de ser uma “bola de neve” densamente empacotada com uma cauda de milhões de milhas de extensão, a CG4 é na verdade uma nuvem de gás e poeira que possui trilhões de milhas de diâmetro. O gás nessa nuvem é aquecido pelas estrelas jovens, quentes e massivas localizadas nas proximidades fazendo com que a nuvem brilhe no infravermelho.

Essa imagem associada com a imagem já publicada aqui da Nebulosa Gum 22 fazem parte na verdade de um extenso complexo de formação de estrelas conhecido como Região da Nebulosa Gum. Mais de 30 Glóbulos Cometários podem ser encontrados dentro da Nebulosa Gum. Em geral, as cabeças desses glóbulos apontam na direção do centro da nebulosa. A distribuição e a forma desses glóbulos cometários podem ser o resultado das ondas de choques geradas de explosões de supernovas que aconteceram no passado.

A nuvem CG4, o Spitzer 073425.3-465409 e a ESO 257-19 estão localizados na constelação de Puppis, que está localizada no hemisfério celeste sul. O nome Puppis vem da palavra em Latim para designar a popa de um navio. Puppis é parte de um grupo maior de constelações que fazem parte do barco grego do herói Jasão, incluindo a Carina (A Quilha), Vela (A Vela do barco) e Pyxis (a  Bússola do barco).

As cores nessa imagem representam comprimentos de onda específicos da luz infravermelha. Azul e ciano representam a luz emitida em 3.4 e 4.6 mícron, emitida principalmente pelas estrelas. Verde e vermelho representam a luz de 12 e 22 mícron, emitida pelas nuvens de poeira.

Fonte:

http://wise.ssl.berkeley.edu/gallery_cg4.html

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .