fbpx

Astrônomos Descobrem Um Novo Tipo de Estrela Pulsante

Usando dados da missão Transiting Exoplanet Survey Satellite da NASA, a TESS, uma equipe de astrônomos profissional junto com cientistas cidadãos descobriu uma estrela que tem uma grande oscilação no céu do hemisfério norte. A estrela é chamada de HD 74423, tem uma massa equivalente a 1.7 vezes a massa do Sol e está localizada a aproximadamente 1601 anos-luz de distância da Terra.

Estrelas que pulsam são conhecidas faz muito tempo, pelos astrônomos. O nosso próprio Sol dança no seu ritmo. Essas pulsações da superfície estelar ocorrem em estrelas jovens e antigas, e podem ter um período curto ou longo, uma grande variação na intensidade e diferentes causas.

Existe, porém, uma coisa, que todas essas estrelas têm em comum, as oscilações são sempre visíveis em todos os lados da estrela.

O que chama a atenção na HD 74423, primeiro, é que ela é uma estrela quimicamente peculiar. Estrelas como essa normalmente são ricas em metal, mas essa em particular é pobre, fazendo dela um tipo raro de estrela.

Os astrônomos sabem, desde a década de 1980, que, pelo menos, teoricamente que estrelas como essa podem existir. Porém, depois de uma longa espera, milhares e milhares de estrelas observadas, os astrônomos conseguiram observar uma.

Outra coisa que chama a atenção na HD 74423 é que ela só pulsa de um lado. Mas esse fato, os astrônomos conseguiram entender porque. A estrela está localizada num sistema binário, juntamente com uma anã vermelha. Essa companheira distorce as oscilações da estrela com a sua força gravitacional, fazendo com que ela só pulse de um lado.

O período orbital do sistema binário, é de menos de dois dias, esse período é muito curto, de modo que a estrela maior está sendo distorcida como se fosse uma gota, sendo puxada pela atração gravitacional de sua companheira.

Os dados da missão TESS mostram que os astrônomos podem observar as variações no brilho devido à distorção gravitacional da estrela bem como pelas pulsações.

Para a surpresa os pesquisadores observaram que a intensidade das pulsações depende do ângulo que se observar a HD 74423, e também à orientação correspondente da estrela com a sua companheira. Isso significa que a intensidade da pulsação varia com o mesmo período que o sistema binário.

À medida que a uma estrela orbita a outra no sistema, nós observamos diferentes partes da estrela pulsante. Algumas vezes nós observamos o lado que aponta na direção da companheira, e algumas vezes, observamos a face externa.

A descoberta desse comportamento incomum da estrela foi feita primeiro por cientistas cidadãos. Esses cientistas ajudaram a vasculhar a grande quantidade de dados da TESS na busca de fenômenos novos e interessantes.

Com essa primeira apresentando um diferente padrão de pulsação, os astrônomos agora têm um exemplo para seguir, e eles acreditam que podem descobrir outras dessas estrelas. Quanto mais estrelas assim forem descobertas, melhor será o entendimentos dos pesquisadores.

Fonte:

http://www.sci-news.com/astronomy/tess-new-class-pulsating-star-08209.html

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .