fbpx

Astrônomos Descobrem Misterioso Anel de Hidrogênio Ao Redor de Galáxia Distante

Uma equipe de astrônomos no National Centre for Radio Astrophysics, ou NCRA, em Pune, na Índia, descobriu um misterioso anel de gás hidrogênio ao redor de uma galáxia distante, usando o Giant Metrewave Radio Telescope, ou GMRT. O anel é muito maior que a galáxia que ele circunda e tem um diâmetro estimado de cerca de 380 mil anos-luz, cerca de 4 vezes o diâmetro da Via Láctea.

A galáxia, conhecida como AGC 203001 está localizada a aproximadamente 260 milhões de anos-luz de distância da Terra. Só existe mais um exemplo conhecido de um sistema com um grande anel de hidrogênio neutro. A origem e a formação desses anéis ainda é um assunto de estudo entre os astrofísicos.

O hidrogênio neutro emite ondas de rádio no comprimento de onda de cerca de 21 cm. Essa radiação dos átomos do hidrogênio neutro tem permitido aos rádio astrônomos mapear a quantidade e a distribuição do hidrogênio neutro na nossa galáxia e em outras galáxias do universo. Normalmente, grandes reservatórios de hidrogênio neutro são encontrados em galáxias que estão formando de forma ativa estrelas. Contudo, apesar de não mostrar sinais de uma atividade intensa de formação de estrelas, a AGC 203001 era conhecida por ter uma grande quantidade de hidrogênio, embora a exata distribuição não era conhecida. A natureza incomum dessa galáxia motivou os astrônomos no NCRA a usarem o GMRT para conduzir observações de alta resolução em ondas de rádio para descobrir onde o gás da galáxia se localiza.

As observações feitas com o GMRT revelaram que o hidrogênio neutro está distribuído na forma de um grande anel não centrado se estendendo além da extensão óptica da galáxia. Para deixar tudo ainda mais misterioso, os astrônomos descobriram que existem imagens ópticas do anel que não mostra sinais de estrelas. Em colaboração com astrônomos franceses, a equipe do NCRA obteve imagens ópticas do sistema usando o Telescópio Canadá-França-Havaí, o CFHT. Contudo, mesmo essas imagens não mostraram qualquer sinal de luz estelar associada com o anel de hidrogênio.

Hoje não se tem uma resposta clara sobre o que poderia levar à formação desses gigantescos anéis de hidrogênio. Convencionalmente, colisões entre galáxias eram pensadas como sendo as culpadas para a formação desses anéis não centrados ao redor das galáxias. Contudo, esses anéis normalmente possuem estrelas. Isso é o contrário do que foi encontrado nesse anel. Descobrir como se forma esse tipo de anel é algo que ainda desafia os astrônomos.

Encorajados por essa descoberta, a equipe está agora conduzindo uma grande busca para mapear o hidrogênio neutro ao redor de outras galáxias parecidas. Se algumas delas também mostrarem os anéis parecidos com esse, isso pode ajudar a entender melhor o mecanismo por trás desses raros anéis.

Fonte:

https://phys.org/news/2020-01-gmrt-gigantic-hydrogen-gas-distant.html

https://arxiv.org/pdf/1910.08794.pdf

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .