Astrônomos Descobrem Disco Circunestelar Ao Redor de Uma Anã Marrom

Uma equipe de astrônomos e cientistas cidadãos descobriram uma jovem anã marrom com um disco pode potencialmente formar exoplanetas. Denominada de W1200-7845, a anã marrom está localizada a aproximadamente 333 anos-luz de distância da Terra, e faz parte do grupo de estrelas conhecido como Epsilon Chamaeleontis, um aglomerado que tem cerca de 3.7 milhões de anos de vida. A anã marrom foi descoberta através do projeto Disk Detective, um projeto de ciência cidadã financiado pela NASA e que faz parte do grande projeto conhecido como Zooniverse, onde são disponibilizadas imagens de objetos do espaço para que o público possa classificar.

Os cientistas cidadãos podem analisar imagens de um mesmo objeto no espaço, feitas pelo WISE da NASA que detecta emissões de infravermelho como radiação térmica geradas pelo gás e pela poeira localizada nos discos estelares.

Um usuário pode então classificar um objeto com base em certos critérios, pode dizer se o objeto é mais ovalado, numa forma que lembra uma galáxia, ou mais arredondado, sinal de que o objeto é provavelmente uma estrela com um disco ao seu redor.

São múltiplas pessoas olhando cada objeto e cada uma delas com suas opiniões independentes, usando diferentes níveis de conhecimento para decidir se o que elas estão observando é uma galáxia ou uma estrela com um disco ao redor.

A partir daí, astrônomos profissionais passam a usar métodos mais detalhados e sofisticados para analisar profundamente aquilo que foi classificado como disco, e assim confirmar ou não a classificação feita, e então passam a caracterizar o objeto selecionado.

No caso da anã marrom W1200-7845, os cientistas cidadãos classificaram o objeto como um disco em 2016.

Os astrônomos então observaram o objeto de forma detalhada usando para isso o telescópio Magalhães de 6.5 metros de diâmetro que fica no Observatório de Las Campanas no Chile. Com essas novas observações, eles determinaram que a fonte era de fato um disco ao redor de uma anã marrom, pertencente ao grupo de estrelas móveis Epsilon Cha, um dos grupos de estrelas mais jovens que se movimenta pelo céu do hemisfério sul.

A W1200-7845 está bem perto da Terra, cerca de 333 anos-luz de distância, fazendo dela a anã marrom mais próxima já detectada. Com essa distância, os astrônomos consideram que ela faz parte do que chamamos de vizinhança solar.

Essa proximidade é bem importante, pois as anãs marrons têm pouca massa e pouco brilho se comparado com as estrelas. Assim, os objetos mais próximos são os mais fáceis de serem observados e são aqueles que se pode obter mais detalhes.

Os cientistas planejam agora fazer uma observação mais detalhada ainda da W1200-7845 com outros telescópios, incluindo o ALMA. Eles esperam assim ver o disco da anã marrom e medir sua massa e seu raio.

A massa do disco poderá nos dizer sobre quanto material existe ali, e assim será possível definir se existe ou não a formação de algum planeta nesse tipo de sistema, e se esse for o caso, que tipo de planeta pode se formar ali.

Além disso, com o ALMA será possível descobrir o tipo de gás que está presente no sistema, e estabelecer a composição do disco.

Fonte:

http://www.sci-news.com/astronomy/young-brown-dwarf-circumstellar-disk-08496.html

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.