fbpx

As Pedras Que Rolam Na Cratera Lacus Mortis na Lua


Impressões claras no solo da Lua mostram a passagem que os pedaços de rochas seguem quando eles rolam de uma montanha ou colina, por exemplo, ao redor do Lacus Mortis (o Lago da Morte). Se você olhar com cuidado, poderá ver os rastros tanto na parte superior como inferior da imagem acima. Também em alguns casos os rastros estão bagunçados, não são linhas retas ordenadas. O que causa esses estranhos padrões é um mistério na exploração da Lua.

Como as vezes acontece uma inspeção mais detalhada de uma área mais vasta revela o que nós estamos vendo. O conhecimento da topografia local e um entendimento dos efeitos da gravidade fornecem a explicação. Os pedaços de rochas descansam em um vale atual dentro da do pico central duplo da cratera Bürg. Eles rolaram dos cumes dos taludes e se acumularam ao longo do interior do vale. Os blocos maiores têm aproximadamente 23 metros de diâmetro.

Pode-se notar a passagem tortuosa de alguns desses pedaços de rochas. Suas passagens são o resultado do movimento lento combinado com as formas irregulares, por exemplo, tente rolar uma bola oval de futebol americano numa linha reta, é praticamente impossível. As passagens mais retas provavelmente representam movimentos mais rápidos pois o momento de um corpo que se desloca mais rapidamente ajuda a manter a sua trajetória durante  a sua viagem. Note que no mínimo um deles rebateu ao longo do talude, criando as marcas somente quando ele tocou a superfície. Outros pedaços de rochas nunca fizeram o caminho para a base do talude. Ainda existem outros pedaços de rochas que não parecem ter traços claros no regolito durante o caminho que percorreram. Como isso pode ser? É seguro dizer que alguns desses pedaços chegaram mais recentemente que outros? Por que, ou por que não? Quão rapidamente o regolito da Lua foi retrabalhado por impactos de micrometeoritos e quão rapidamente os traços como esses podem ser apagados?

A Lacus Mortis na Lua é mostrado na imagem WAC, abaixo, essa área é visível através de oculares de pequenos telescópios a partir do momento em que a Lua passou 6 dias depois da Lua Nova. Se você pode encontrar a cratera Bürg, então você poderá encontrar os locais mostrados nessas imagens embora os detalhes sejam pequenos para serem observados através de telescópios.

Fonte:

http://lroc.sese.asu.edu/news/index.php?/archives/463-A-Gathering-in-Lacus-Mortis.html


Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .