fbpx
19 de setembro de 2021

As Nuvens Caóticas de Júpiter

Essa imagem mostra cinturões de nuvens em redemoinho, e vórtices violentos no hemisfério norte de Júpiter.

A sonda Juno fez essa imagem no dia 24 de Maio de 2018, às 2:23, hora de Brasília, enquanto a sonda fazia a sua décima terceira passagem por Júpiter. No momento da imagem a sonda estava a 15500 quil6ometros acima do topo das nuvens de Júpiter, sobre a latitude 56 graus no hemisfério norte do planeta.

A região observada nessa imagem é bem caótica e turbulenta, com várias formações de redemoinhos de nuvens. Em geral, o material mais escuro da nuvem indica que ele é mais profundo na atmosfera de Júpiter, enquanto que o material mais claro indica que ele é mais alto. As nuvens brilhantes são muito provavelmente formadas por amônia, ou amônia e água, misturada com alguns ingredientes químicos desconhecidos.

Uma feição ovalada brilhante na parte central inferior se destaca na cena. Essa feição aparece uniformemente branca em observações de telescópios feitas da Terra. Contudo, com a JunoCam, é possível observar as estruturas de pequena escala dentro desse sistema, incluindo estruturas adicionais, dentro dele. Não existe nenhum movimento aparente significante no interior dessa feição, como o que acontece, por exemplo, na Grande Mancha Vermelha, seus ventos provavelmente têm a velocidade diminuída em direção ao centro.

Os cientistas cidadãos Gerald Eichstädt e Seán Doran criaram essa imagem usando os dados da JunoCam.

As imagens brutas da JunoCam estão disponíveis para que o público possa baixa-las e prcessá-las. Você encontra essas imagens em:

www.missionjuno.swri.edu/junocam

Mais informações sobre a Juno, você encontra, em:

https://www.nasa.gov/juno e http://missionjuno.swri.edu

Créditos da Imagem: NASA/JPL-Caltech/SwRI/MSSS/Gerald Eichstädt /Seán Doran

Fonte:

https://www.nasa.gov/image-feature/jpl/chaotic-clouds-of-jupiter

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo