Apresentadas Novas Imagens de Mercúrio Feitas Pela MESSENGER: É Só O Começo da Missão

Compartilhando apenas algumas das mais de 1500 imagens feitas pela sonda MESSENGER agora de um ponto orbital vantajoso e bem diferente do ponto de onde foram feitas as anteriores, quando a sonda não estava em órbita, mas apenas sobrevoava o planeta, os cientistas estão muito animados e é compreensível essa animação, com os dados que eles receberam da sonda. “Todos os instrumentos estão trabalhando muito bem e retornando os dados esperados”, disse o principal pesquisador da MESSENGER, Sean Solomon. “O sistema de imageamento foi ligado com sucesso e mais de 1500 imagens foram adquiridas em um período de 3 dias. Isso já é mais do que as imagens adquiridas durante os sobrevoos anteriores da sonda sobre Mercúrio”.

Solomon disse que as primeiras imagens de Mercúrio foram feitas a exatos 37 anos atrás por meio da sonda Mariner 10 em 1974. “Nós agora fechamos o ciclo iniciado pela Mariner 10, culminando com a primeira inserção de uma sonda na órbita de Mercúrio”.

Há 2430 dias atrás a MESSENGER deixava a Terra e após três sobrevoos e quase que 5 bilhões de milhas de jornada, a sonda queimou seus motores por 15 minutos no último dia 17 de Março de 2011, permitindo assim que a sonda entrasse definitivamente na órbita de Mercúrio.

Enquanto descobre feições intrigantes, muitas das quais trazendo mais perguntas que respostas, Solomon lembrou aos jornalistas no decorrer da conferência de imprensa que “todas as grandes questões sobre Mercúrio serão capazes de serem respondidas com um ano de observações, e não apenas em alguns dias, assim devemos esperar e analisar com cuidados os resultados que ainda serão enviados de Mercúrio”.

A imagem mostrada acima é  da região polar norte de Mercúrio, revela um terreno que não tinha sido antes imageado por nenhuma sonda. As longas sombras também acentuam a topografia da superfície que inclui um grande número de cadeias, mas também uma superfície incomum suave. Solomon disse que entender o interior das crateras de Mercúrio localizadas na região polar e qualquer gelo que elas contenham é um dos principais objetivos científicos da missão MESSENGER. “Imagens de radar de Mercúrio que têm agora 20 anos de vida sugerem que o gelo de água poderia estar presente no interior dessas crateras”, disse Solomon. “Essa é uma hipótese que temos trabalhado por mais de 20 anos, agora seremos capazes de espiar de verdade o interior dessas crateras e comprovar ou não nossa tese”.

Essa é outra região nunca antes observada por uma sonda. “Essa é provavelmente uma planície de depósitos formada por cadeias onduladas e que hospeda crateras secundárias formadas quando uma grande cratera que não aparece na imagem foi formada”, disse Solomon. “Nós estamos vendo crateras secundárias (essas são formadas pelo material que é ejetado a partir da formação de uma outra cratera maior) que são difundidas pela superfície do planeta”.

Solomon adiciona que eles estão observando crateras secundárias que são maiores que a maioria das crateras secundárias estudadas na Lua e em outros corpos planetários. “Elas são surpreendentemente grandes”, diz ele. “Muitas questões vão surgir a partir dessas imagens e além disso existe um outro grande número de questões que teremos que responder no decorrer da missão”.

A cratera perto da parte inferior dessa outra imagem é um belo exemplo de uma feição de impacto relativamente pequena, simples e recente em Mercúrio. O material ejetado brilhante e os raios estão simetricamente distribuídos ao redor da cratera, indicando que o corpo que atingiu Mercúrio para formar essa cratera se aproximou da superfície do planeta quase que na vertical.

Essa outra imagem é uma das primeiras imagens coloridas feitas pela MESENGER na órbita de Mercúrio. Solomon disse que a Wide Angle Camera não é uma câmera colorida típica. Ela pode identificar 11 cores num intervalo de 430 até 1020 nm de comprimento de onda, ou seja cobrindo o espectro do visível e do infravermelho próximo.


Fontes:

http://www.universetoday.com/84504/new-images-from-mercury-just-the-beginning-for-messenger-in-orbit/

http://messenger.jhuapl.edu/gallery/sciencePhotos/index.php

 

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.