Amostras Do Asteroide Ryugu Devem Chega Na Terra Em 6 de Dezembro

Em menos de 5 meses, chega na Terra, o material coletada pela sonda japonesa de um asteroide do Sistema Solar, pelo menos se tudo correr como o planejado.

Amostras do asteroide Ryugu de 900 metros de diâmetro coletadas pela sonda Hayabusa-2 do Japão, devem pousar na parte sul do Deserto Outback australiano no dia 6 de dezembro de 2020, de acordo com o que foi anunciado pela agência espacial japonesa.

A JAXA já conversou com a agência espacial australiana e já fez a aplicação para o Authoriztion of Return of Overseas Launched Space Object ou AROLSO. Essa aplicação da JAXA deve ser aprovada de acordo com o Australian Space Activities Act, um ato que entrou em vigor em 1998.

A Hayabusa-2 foi lançada em dezembro de 2014 e chegou no asteroide Ryugu em junho de 2018. A sonda então liberou múltiplas mini sondas na superfície do asteroide e fez medidas das mais diversas formas, do objeto.

Depois disso, em 2019, a sonda fez então duas vezes a coleta de material na superfície do asteroide. Essas amostras foram coletadas em fevereiro de 2019 e depois em julho de 2019. Essa coleta de julho foi feita depois da sonda ter dado um tiro no asteroide em abril de 2019, esse tiro expôs material da subsuperfície do asteroide que foi então coletado pela sonda.

Em novembro de 2019, a sonda Hayabusa-2 deixou o asteroide Ryugu rumo a Terra. A missão enviar para a Terra uma pequena cápsula contendo as amostras coletadas do asteroide e que devem chegar em dezembro de 2020, pousando no Woomera Range Complex, uma instalação no sul da Austrália gerida pela Royal Australian Air Force. O novo anúncio solidifica esse objetivo e fornece uma data para a chegada das amostras.

Os cientistas planetárias estão ansiosos para pegar o material proveniente do Ryugu e levar para seus laboratórios aqui na Terra, onde eles poderão estudar em detalhe as rochas, com uma completa variedade de instrumentos. As amostras do Ryugu devem dar pistas sobre a formação e a evolução do asteroide, bem como sobre o papel que as rochas espaciais ricas em carbono podem ter tido ajudando a vida se desenvolver na Terra.

A NASA também tem uma missão para coletar amostras de outro asteroide. A missão OSIRIS-REx está estudando o asteroide Bennu desde dezembro de 2018 e está programada para coletar amostras desse asteroide também rico em carbono em outubro de 2020. Se tudo correr como o planejado esse material deve chegar na Terra em setembro de 2023, pousando no deserto de Utah, nos EUA.

A JAXA já usou a instalação em Woomera antes. Em 2010, a cápsula da sonda Hayabusa-1 contendo amostras do asteroide Itokawa pousou ali, na mesma região.

Fonte:

https://www.space.com/japan-hayabusa2-asteroid-samples-landing-date.html

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo