A Violenta História da Galáxia de Andrômeda

Os astrônomos estão conseguindo desvendar o passado de canibalismo da nossa vizinha cósmica, a Galáxia de Andrômeda, que agora está em rota de colisão com a Via Láctea.

Os detetives galácticos trabalharam e descobriram que a Galáxia de Andrômeda engoliu algumas galáxias menores, algo que deve ter acontecido provavelmente nos últimos poucos bilhões de anos, com o resquício desse canibalismo podendo ser observado nos grandes fluxos de estrelas.

Os astrônomos encontraram traços de galáxias que foram engolidas por Andrômeda, até antes disso, um processo que talvez aconteceu a 10 bilhões de anos atrás, quando a galáxia estava ainda se formando.

A Via Láctea está em rota de colisão com Andrômeda, o que deve acontecer daqui a cerca de 4 bilhões de anos. Assim sendo, conhecer o tipo de monstro com o qual vamos colidir é útil para descobrirmos qual será o destino final da nossa galáxia.

Andrômeda tem um halo estelar muito maior e muito mais complexo do que o da Via Láctea, o que indica que ela já canibalizou muitas galáxias, possivelmente algumas até grandinhas.

Os sinais desse processo todo estão escritos nas estrelas que orbitam Andrômeda, os aglomerados globulares revelam todas essas refeições passadas da galáxia.

Traçando os resquícios apagados dessas galáxias menores com os aglomerados globulares foi possível recriar o caminho que Andrômeda percorrer e assim entender o que estava acontecendo em cada momento.

A descoberta representa alguns novos mistérios, com os dois momentos de alimentação galáctica acontecendo em direções completamente diferentes.

Isso é muito estranho, e sugere que as refeições extragalácticas são feitas do que conhecemos como teia cósmica de matéria que preenche o universo.

Mais surpreendente é a descoberta que a direção da refeição antiga é a mesma do plano de galáxias satélites, e no caso de Andrômeda as galáxias satélites são dispostas num estranho alinhamento.

Esses planos eram frágeis e foram rapidamente destruídos pela gravidade da Galáxia de Andrômeda em poucos bilhões de anos.

Isso aprofunda o mistério, já que o plano de galáxias anãs, precisa ser jovem, mas ao mesmo tempo ele aparece alinhado com as antigas galáxias anãs que serviram de alimento para Andrômeda. Talvez isso aconteça por conta da teia cósmica, mas é só especulação.

Esse é um ponto que os pesquisadores ainda precisam estudar sobre Andrômeda.

Esse estudo de Andrômeda também ajuda a entender como a nossa própria galáxia cresceu e evoluiu nos bilhões de anos de sua existência.

Como nós vivemos dentro da Via Láctea, as vezes é mais fácil olhar para fora, para algo similar, como Andrômeda para entender o que acontece aqui e é isso que os pesquisadores normalmente fazem.

Todo esse trabalho sobre Andrômeda foi feito com dados do projeto conhecido como Pan-Andromeda Archaeological Survey, ou PAndAS.

Os astrônomos nesse caso são como arqueólogos cósmicos, só que ao invés de mergulhar em fósseis ossos de antepassados e de animais na Terra, eles mergulham fundo nas galáxias que a muito tempo foram destruídas, fundidas ou engolidas pelas galáxias maiores.

Fonte:

https://phys.org/news/2019-10-violent-history-big-galaxy-door.html

https://arxiv.org/pdf/1910.00808.pdf

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.