fbpx

A Via Láctea Próxima em Poeira Fria

O que forma essa extraordinária tapeçaria da Via Láctea próxima? Ninguém sabe ao certo. As estruturas intrigantes aqui reproduzidas e já apresentadas nesse blog anteriormente foram resolvidas na recente região do céu imageada em detalhe no comprimento de onda do infravermelho próximo pelo satélite Planck da Agência Espacial Européia. A imagem aqui apresentada é na verdade uma fusão digital de três cores infravermelhas: duas feitas em alta resolução pelo Planck enquanto outra foi feita pelo satélite IRAS. Nessas cores, o céu é dominado por um brilho apagado de gás muito frio localizado a somente 500 anos-luz de distância da Terra. Nessa imagem, o vermelho corresponde a temperaturas de 10 graus Kelvin acima do zero absoluto, enquanto cores brancas correspondem ao gás com temperatura 40 Kelvin acima do zero absoluto. A faixa rosa na parte inferior da imagem é gás quente confinado no plano da galáxia. As regiões brilhantes normalmente abrigam nuvens moleculares densas que se colapsam vagarosamente para formar estrelas, enquanto que as regiões mais apagadas são normalmente formadas por gás interestelar difuso e poeira. Por que essas regiões possuem intrigantes formas de filamentos compartilhados tanto em grandes como em pequenas escalas ainda é um tópico amplo de pesquisa. Estudos futuros da origem e evolução da poeira podem ajudar no entendimento da recente história da nossa galáxia bem como sistemas planetários como o nosso Sistema Solar pode surgir.

Fonte:

http://apod.nasa.gov/apod/ap100322.html

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .