A Vasta Cauda Do Cometa Pan-STARRS

com38h+NOmodel

observatory_150105Para os observadores do hemisfério norte, o cometa Pan-STARRS (C/2011 L4), mesmo se apagando continua acima do horizonte no lado oeste do céu, depois do pôr-do-Sol mas antes da Lua nascer. De uma perspectiva do planeta Terra, ele continua a revelar uma vasta cauda de poeira. Essa imagem de longa exposição do cometa, feita no dia 21 de Março de 2013, foi realçada para mostrar as impressionantes porém sutis estrias na cauda do Pan-STARRS. A imagem abaixo mostra um estudo feito na cauda do cometa para identificar essas feições. Na imagem abaixo podemos ver as linhas chamadas de síncronas e syndynes. As síncronas (linhas pontilhadas longas) traçam a localização dos grãos de poeira lançados do núcleo do cometa ao mesmo tempo e com velocidade zero. As sucessivas linhas síncronas mostradas na imagem abaixo estão separadas por um dia e começam na parte inferior, 10 dias antes da passagem do cometa pelo periélio em 10 de Março de 2013. As syndynes, linhas contínuas, mostram a localização dos grãos de poeira de mesmo tamanho, também lançados com velocidade zero. Os grãos de poeira com largura de 1 mícron localizam-se ao longo da syndyne superior. A largura dos grãos aumenta no sentido anti-horário até grãos com 500 mícron de largura localizados ao longo da syndyne aproximadamente paralela à órbita do cometa (linha curta e pontilhada através do local do núcleo). No modelo, as forças agindo nos grãos de poeira foram assumidas como sendo a gravidade e a pressão da luz do Sol. As estrias periódicas na cauda do Pan-STARRS vistas tão de perto seguem as linhas síncronas do modelo. No dia 21 de Março de 2013, o cometa Pan-STARRS estava a aproximadamente 180 milhões de quil6ometros de distância. Nessa distância, essa foto teria quase que 4 milhões de quilômetros de largura.

com38h+model_v2900

Fonte:

http://apod.nasa.gov/apod/ap130330.html

alma_modificado_rodape105

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo