A Tabela Que Relaciona O Redshift Com A Idade E As Distâncias do Universo

ztable_pilipenko_538

observatory_150105Quando você ouve os astrônomos falarem em desvio para o vermelho, ou redshift igual a seis, você sabe qual distância isso representa? Embora, os seres humanos sejam inerentemente familiares com a distância e com o tempo, o que é na verdade medido para os objetos astronômicos é o redshift. O redshift, nada mais é que um deslocamento na cor que depende exatamente como a densidade de energia tem evoluído no nosso universo. Agora, desde que as medições cosmológicas nos últimos levaram a uma concordância sobre qual forma de energia permeia o nosso universo, é possível construir uma tabela que relaciona o desvio para o vermelho cosmológico observado, chamado de “z”, com conceitos padrões de distância e tempo, incluindo o tempo extrapolado desde que o universo começou. Essa tabela é listada acima, onde o redshift z é listado na primeira e na última coluna, enquanto a idade do universo em bilhões de anos é listada na coluna central. Para descobrir o significado das outras colunas, leia o artigo no final desse post. Embora as estrelas na nossa galáxia tenham efetivamente um redshift cosmológico zero, as supernovas mais distantes ocorrem no redshift um, que, de acordo com a tabela acima ocorreu quando o universo tinha aproximadamente metade da sua idade atual. Em contraste, as explosões de raios-gamma mais distantes observadas, ocorrem com um redshift seis, ou seja, quando o universo tinha um bilhão de anos de vida, ou menos de 10% da sua idade atual.

Fonte:

http://apod.nasa.gov/apod/ap130408.html

alma_modificado_rodape105

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo