fbpx

A Sonda Dawn da NASA Começa a Fase Científica da Missão Com Uma Nova Imagem do Vesta

A sonda Dawn da NASA completou uma graciosa espiral dentro da primeira de quatro órbitas científicas planejadas durante a visita de um ano da sonda ao asteroide Vesta. A sonda começou a fazer observações detalhadas do asteroide em 11 de Agosto de 2011 às 01:13 da madrugada, hora de Brasília, momento esse que marcou o início oficial da primeira órbita para a fase de coleta de dados científicos do Vesta, também conhecida como órbita de pesquisa.

A órbita de pesquisa é uma órbita inicial e mais alta, com a sonda passando a aproximadamente 2700 km acima da superfície do asteroide, o que irá fornecer aos pesquisadores uma visão geral  ou uma perspectiva global do gigantesco asteroide.

O objetivo principal da órbita de pesquisa é fazer imagens da superfície do asteroide com uma cobertura quase que global usando para isso os comprimentos de onda tanto do visível como do infravermelho com o seu espectrômetro de mapeamento. A sonda Dawn também usará sua câmera para coletar mosaicos de imagens que complementarão os dados espectrais, produzindo assim mapas geológicos e composicionais da superfície do Vesta. Medidas ultrassensíveis do movimento da sonda usando sinais de rádio permitirão melhorar o entendimento do campo de gravidade do gigantesco asteroide. Os detectores de raios gama e nêutrons da Dawn continuarão coletando dados de fundo.

A fase de pesquisa está programada para durar 20 dias. Cada órbita levará três dias, o que permitirá que a sonda percorra sete faixas ao redor do Vesta. Após a órbita de pesquisa, a Dawn continuará na órbita do Vesta levando aproximadamente um mês para entrar em espiral novamente em direção ao asteroide para a próxima órbita científica, dessa vez, uma órbita mais próxima do Vesta. Essa órbita conhecida como High Altitude Mapping Orbit, ou HAMO, começará no final de Setembro de 2011. A sonda Dawn gastará aproximadamente mais um mês na HAMO, circulando o Vesta em meio dia. Com isso a sonda Dawn irá orbitar o Vesta mais de 60 vezes durante a HAMO, permitindo que a sua câmera mapeie por completo a porção iluminada do Vesta numa resolução ainda maior, permitindo assim que a equipe científica da sonda construa imagens estereográficas.

Fonte:

http://www.jpl.nasa.gov/news/news.cfm?release=2011-250&cid=release_2011-250&msource=2011250&tr=y&auid=8803252

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .