fbpx

A SINFONIA MAGNÉTICA DA TERRA | SPACE TODAY TV EP2025

COMPRE O BONÉ TRUCKER NA SPACE TODAY STORE E GANHE UMA CANECA DE PRESENTE:

https://www.spacetodaystore.com/bones/bone-trucker-space-today/

————————————————————————————————————

CONFIRA O CURSO DE ASTRONOMIA DO SPACE TODAY, MAIS DE 60 HORAS DE CONTEÚDO FALANDO SOBRE TUDO DA ASTRONOMIA, MATRICULE-SE JÁ:

https://academyspace.com.br/big-bang/

————————————————————————————————————

SEJA MEMBRO DO SPACE TODAY E AJUDE COM A CRIAÇÃO DE CONTEÚDO SÉRIA NA ÁREA DE ASTRONOMIA:

https://www.patreon.com/spacetoday

https://apoia.se/spacetoday

https://www.youtube.com/channel/UC_Fk7hHbl7vv_7K8tYqJd5A/join

————————————————————————————————————

Os dados da missão Cluster da ESA0 forneceram um registro do estranho som que a Terra faz quando é atingida por uma tempestade solar.

O som vem das ondas que são geradas no campo magnético da Terra pela colisão da tempestade. A tempestade por si só é uma erupção de partículas eletricamente carregadas da atmosfera do Sol.

A missão Cluster da ESA consiste de 4 sondas espaciais que ficam na órbita da Terra, em formação, investigando o ambiente magnético do planeta e a sua interação com o vento solar, um fluxo constante de partículas lançadas pelo Sol no Sistema Solar.

Como parte de suas órbitas, as sondas da missão Cluster voam de forma repetida através da onda de choque que é a primeira região que as partículas encontram quando uma tempestade solar atinge o planeta. Entre os anos de 2001 e 2005, a sonda voou através dessa região seis vezes, registrando as ondas que eram geradas.

As análises mostram que durante, a colisão, a frente de onda é guiada para liberar ondas magnéticas que são muito mais complexas do que se pensava anteriormente.

O estudo revelou que as tempestades solares modificam profundamente a região de frente de onda.

Quando as frequências dessas ondas magnéticas são transformadas em sinais audíveis, elas dão origem a um som, a uma música que lembra muito uma sinfonia que toca em filmes de ficção científica.

Em momentos tranquilos, quando nenhuma tempestade solar atinge a Terra, o som tem um tom mais baixo e menos complexo, com uma única frequência dominante.

Quando uma tempestade solar atinge a frequência da onda é dobrada, com a frequência precisa da onda resultante sendo dependente da intensidade do campo magnético na tempestade.
A tempestade solar fica sintonizando a frente de onda.

Isso não para aí, pois não só a frequência da onda muda, mas também torna-se muito mais complicada do que uma simples frequência presente nos momentos tranquilos. Uma vez que a tempestade atinge a frente de onda, a onda se quebra numa complexa rede de diferentes frequências mais altas.

As simulação computacionais das frentes de onda, realizadas usando um modelo chamado Vlasiator, que está sendo desenvolvida na Universidade de Helsinki, demonstra o intrigante padrão de onda que aparece durante as tempestades solares.

As mudanças na frente de onda têm o poder de afetar a maneira como a tempestade solar se propaga até a superfície da Terra.

Embora ainda seja uma questão aberta, sobre como esse processo funciona de forma exata, é claro que a energia gerada pelas ondas na frente de onda não pode escapar de volta para o espaço, já que as ondas são empurradas em direção à Terra pela tempestade solar.

Fonte:

https://www.esa.int/Science_Exploration/Space_Science/Earth_s_magnetic_song_recorded_for_the_first_time_during_a_solar_storm

#MagneticSymphony #Earth #SpaceToday

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .