fbpx

A Região da Antiga Newton na Lua

Newton é o nome dado por Schröter a uma área compreendida pela cadeia curva de mar e algumas montanhas largas que definem uma grande região oval pouco ao sul da cratera Plato. Em algum momento nos 100-150 anos essa região se tornou conhecida informalmente como a Antiga Newton, pois Beer e Madler moveram o nome Newton para uma feição perto do polo sul. Não se sabe se Schröter interpretou a feição mas ela é vastamente considerada como sendo a ruína de cratera do tamanho aproximado da cratera Plato que teve as paredes altamente destruídas e o assoalho preenchido por lavas do Mare Imbrium. Embora se saiba disso, existem algumas perguntas sobre como isso ocorreu. Existem algumas feições lunares que são obviamente crateras antigas que agora são apenas arcos de anéis com outras grandes partes perdidas, a cadeia Opelt-Gould fornc um exemplo. As cadeias de mares curvos da Antiga Thebit, a grande cratera que contém a Straight Wall é outro exemplo. Mas essas e muitas outras ruínas ruínas de mares diferem da Antiga Newton por ter arcos substancialmente contínuos de paredes de crateras. O que é difícil de se explicar sobre a Antiga Newton é como somente duas partes de seu anel oeste, Pico e um pico sem nome a noroeste, têm 2.3 e 1.5 km de altura e o reto do anel tem na sua maioria 100 metros de altura. Será que as lavas de mares de alguma forma destruíram o resto dos 1.5 a 2 km de altura do anel? Se isso aconteceu, como? As lavas não poderiam ter enterrado as partes perdidas do anel pois a superfície de mar teria sido muito mais alta que isso. Será que a Antiga Newton foi fortemente desviada para baixo para leste de modo que o anel fosse mais baixo e mais fácil de ser coberto ou destruído? Se sim, o que aconteceu com o anel perdido entre Pico e o pico a noroeste? Será que uma lava em movimento teria força para destruir completamente o anel? Tanto na Terra como na Lua, os fluxos de lava são normalmente desviados por obstáculos que eles não podem sobrepor, assim a resposta para última questão é provavelmente não. Talvez nossa percepção da Antiga Newton seja incorreto, nossos olhos e nossa mente são invadidos por acidentes topográficos. A cadeia curva de mar conecta com outras que surgiram no sul do asteroide. Tanto Pico como o outro pico parecem ser partes das Montanhas Teneriffe, que obviamente não era parte do anel da cratera, mas poderia ser parte do anel interno da bacia Imbrium. Será que devemos nos despedir da Antiga Newton?

Fonte:

http://lpod.wikispaces.com/June+12%2C+2012

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .