A Poeria do Deserto e a Poeira das Estrelas Efeitos Distintos em Vídeo Espetacular

The Mountain from Terje Sorgjerd on Vimeo.

Simplesmente de tirar o fôlego. A poeira que é soprada, brilha em cores douradas à medida que é iluminada pelas luzes das cidades, enquanto que a Via Láctea flutua acima e abaixo da imagem.

À medida que a galáxia vai se mostrando, a linha escura que a divide vai ficando cada vez mais clara. Essa região escura da Via Láctea é na verdade formada por grandes complexos de poeira, longas cadeias de moléculas baseadas em carbono que flutuam entre as estrelas. Criadas quando as estrelas nascem, vivem e morrem, essa poeira preenche o plano da galáxia. Observada de lado, ela absorve e bloqueia a luz das estrelas atrás dela, criando uma névoa escura que cruza a nossa galáxia espiral.

Existe algo interessante nesse vídeo, a poeira vista na Terra a alguns quilômetros de distância é translúcida o suficiente para que a luz das cidades possam ser observadas, já a poeira interestelar é tão escura e densa, que nem mesmo a luz de estrelas brilhantes conseguem vencer essa cobertura.

Fonte:

http://blogs.discovermagazine.com/badastronomy/2011/04/17/dust-from-the-desert-below-to-the-galaxy-above/

 

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo