fbpx
17 de setembro de 2021

A Grande Mancha Vermelha de Júpiter Registrada Pela Sonda Voyager 1 em 1979

Isso é um furacão que tem o dobro do tamanho da Terra. Esse furacão se mostra feroz, pelo menos enquanto os telescópios podem vê-lo e não mostra nenhum sinal de estar desacelerando. Esse furacão é conhecido como a Grande Mancha Vermelha, a maior tempestade do Sistema Solar. Como a maioria dos fenômenos astronômicos, a Grande Mancha Vermelha não foi prevista e nem entendida num primeiro momento após a sua descoberta. Ainda hoje, detalhes de como e por que a Grande Mancha Vermelha muda sua forma, seu tamanho e sua cor são considerados mistérios. Um melhor entendimento do clima global em Júpiter pode ajudar a contribuir para o melhor entendimento do clima aqui na Terra. A imagem acima, foi recentemente realçada completamente por meio digital usando como fonte uma imagem de Júpiter feita em 1979 pela sonda Voyager 1, à medida que ela se aproximava e fazia imagens detalhadas do maior planeta do Sistema Solar. Atualmente, a uma distância de 117 Unidades Astronômicas, a sonda Voyager 1 é o objetos construído pelo homem que está na maior distância no universo e espera-se que ela deixe a heliosfera do Sistema Solar a qualquer momento.

Fonte:

http://apod.nasa.gov/apod/ap110502.html

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo