A GALÁXIA MAIS DISTANTE PARECIDA COM A VIA LÁCTEA | SPACE TODAY TV EP2283

COMPRE LOGO A LUMINÁRIA DO ÔNIBUS ESPACIAL E DO FALCON 9 NA LOJA:

https://spacetodaystore.com

ADQUIRA O CURSO DE ASTRONOMIA DO SPACE TODAY:

https://academyspace.com.br

Só tem uma maneira de se entender como as galáxias se formaram e evoluíram com o tempo, e com isso se ter uma ideia de como o próprio universo evoluiu.

Você precisa observar galáxias cada vez mais distantes, isso vai fazer com que seja possível entender como era o universo lá no seu começo.

Mas, como eu falo sempre, observar coisas distantes no universo é muito complicado, as galáxias são muito apagadas e isso dificulta muito a detecção delas.

Mas o universo dá um presente para os astrônomos, as lentes gravitacionais, o alinhamento entre nós, os observadores, uma fonte de grande massa e uma galáxia muito distante.

Com isso, é possível amplificar o sinal apagado de uma galáxia muito distante.

E foi assim, usando a lente gravitacional e o poder observacional do ALMA, as antenas do ESO no Chile, que os astrônomos conseguiram descobrir a galáxia conhecida como SPT0418-47.

Essa galáxia tem um desvio para o vermelho, um redshift de 4.2, o que faz com que ela existia quando o universo só tinha 1.4 bilhão de anos de vida, ou seja, ela está localizada a cerca de 12 bilhões de anos-luz de distância da Terra.

Tudo isso já é impressionante, mas não para por aí, essa galáxia é muito parecida com as galáxias próximas de nós e muito parecida com a nossa própria Via Láctea.

Embora, a galáxia não tenha braços espirais ela tem duas características semelhantes com a Via Láctea, um disco de rotação e um bulbo galáctico.

É a primeira vez que os astrônomos conseguem observar esse tipo de galáxia num momento tão recente do universo.

A surpresa é que nessa época do universo os astrônomos esperavam encontrar galáxias caóticas e sem estruturas.

A galáxia está formando estrelas a uma alta taxa, mas tem uma boa organização, e embora se pareça com a Via Láctea agora a sua evolução deve levar a galáxia para se transformar em uma galáxia elíptica.

Essa descoberta nos mostra que o universo inicial talvez não seja tão caótico quanto se pensava anteriormente e assim surgem questões, sobre como que uma galáxia tão bem ordenada pode ter se formada logo depois do Big Bang.

Para você entender as imagens, a galáxia aparece como um anel quase perfeito, isso devido ao efeito de lente gravitacional, a imagem então foi reconstruída para mostrar as características de bulbo e disco.

Os astrônomos agora esperam que com o ELT, o Extremely Large Telescope eles possam fazer uma estimativa de quão comum esse tipo de galáxia era no início do universo.

E assim vamos, a cada dia entendendo e aprendendo mais sobre a evolução do universo.

Fontes:

https://www.eso.org/public/brazil/news/eso2013/

https://www.eso.org/public/archives/releases/sciencepapers/eso2013/eso2013a.pdf

#GALAXY #ESO #SPACETODAY

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.