A Galáxia de Andrômeda Se Alimentou de Múltiplas Galáxias Anã no Seu Passado

A Via Láctea e a galáxia de Andrômeda são as maiores galáxias nesse canto do universo, e estão circundadas por dezenas de galáxias menores, chamadas de galáxias anãs. Juntas, essa comunidade cósmica foi apelidada pelos cientistas de Grupo Local.

Os astrônomos acreditam que as maiores galáxias crescem atraindo e consumindo essas galáxias menores. Por exemplo, existem pistas que a galáxia de Andrômeda engoliu uma galáxia anã na nossa vizinhança a poucos bilhões de anos atrás.

Mas agora os pesquisadores descobriram evidências de que a galáxia de Andrômeda na realidade passou por dois grandes momentos de refeição momentos esses que foram separados por bilhões de anos. A descoberta complica o passado de Andrômeda, fazendo com que os astrônomos busquem por pistas dessas refeições.

Por décadas, os astrônomos veem mapeando as regiões externas da galáxia de Andrômeda e procurado por pistas dessas galáxias menores que forma engolidas. Fora da região central e mais densamente povoada de estrelas, existe uma esfera mais difusa de estrelas que os astrônomos chamam de halo estelar. Os astrônomos têm apontado poderosos telescópios para essa região externa da galáxia para mapear onde as estrelas apagadas e distantes estão localizadas. Esses mapas detalhados revelaram densas correntes de estrelas que se esticam através do halo galáctico. Os pesquisadores já suspeitavam que eles eram as partes remanescentes das galáxias anãs que foram engolidas por Andrômeda.

Com isso, pesquisadores de várias partes do mundo se envolveram numa pesquisa detalhada dessa região. Eles queriam ver se os movimentos de densos e esféricos aglomerados de estrelas, chamados de aglomerados globulares, no halo da galáxia de Andrômeda poderiam revelar o seu passado. Quando Andrômeda despedaça uma galáxia anã, o aglomerado globular se mantém intacto, pois as estrelas estão muito empacotadas. Então, ao estudar o movimento dos aglomerados globulares, é possível mostrar como as galáxias anãs poderiam ter se movido se elas não fossem destroçadas por Andrômeda.

A equipe de pesquisadores descobriu que muitos aglomerados globulares do halo galáctico estavam na corrente deixada pelas galáxias anãs que foram consumidas. E pelo fato dos aglomerados terem uma órbita similar ao redor do centro da galáxia, os pesquisadores disseram que eles provavelmente mergulharam em Andrômeda aproximadamente na mesma direção, o que pode ter acontecido a alguns bilhões de anos atrás.

Mas os pesquisadores também encontraram algo a mais. Numerosos aglomerados globulares com órbitas diferentes daqueles encontrados nas correntes. Isso é um sinal que Andrômeda engoliu outras galáxias anãs no passado. Esse episódio provavelmente aconteceu bilhões de anos antes do que o outro.

O que foi deixado para trás permite observar como essas refeições separadas aconteceram. Eventualmente isso pode ter acontecido com a Via Láctea também e agora pode ser usado aqui na nossa galáxia para descobrir o nosso passado.

Com tudo isso, os pesquisadores irão conseguir construir de forma detalhada a história de como a Via Láctea e a galáxia de Andrômeda cresceram com o passar do tempo.

Fonte:

https://www.nature.com/articles/s41586-019-1597-1.pdf

https://astronomy.com/news/2019/10/the-andromeda-galaxy-has-swallowed-up-multiple-dwarf-galaxies-study-finds

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.