fbpx

A Formação de Estrelas Numa Galáxia Anã

A imagem acima mostra a galáxia da Pequena Nuvem de Magalhães na luz infravermelha e foi feita pelo Observatório Espacial Herschel, uma missão liderada pela Agência Espacial Europeia e pelo Telescópio Espacial Spitzer da NASA. Consideradas galáxias anãs quando têm o tamanho comparado com uma grande galáxia espiral como a Via Láctea, a Grande e a Pequena Nuvem de Magalhães são duas grandes galáxias satélites da nossa galáxia.

Na combinação dos dados do Herschel com o Spitzer, a distribuição irregular da poeira na Pequena Nuvem de Magalhães se torna bem clara. Um jato de poeira se estende para o lado esquerdo da imagem, conhecido como a asa da galáxia e uma barra de formação de estrelas aparece na parte direita da imagem.

As cores na imagem acima indicam as temperaturas da poeira que permeiam a Nuvem. As regiões mais frias mostram onde a formação de estrelas está no seu estágio inicial de formação ou não estão acontecendo, enquanto que as regiões mais quentes apontam para as novas estrelas que estão aquecendo a poeira ao redor. As áreas mais frias e os objetos aparecem em vermelho, correspondendo à luz infravermelha obtida pelo Spectral and Photometric Imaging Receiver do Herschel no comprimento de 250 micra. O Photodetector Array Camera and Spectrometer do Herschel preenche as faixas de temperatura média, mostrada na imagem acima em verde e correspondente aos comprimentos de onda de 100 e 160 micra. Os pontos mais quentes aparecem em azul, e foram registrados pelo Spitzer nos comprimentos de onda de 24 e 70 micra.

Fonte:

http://www.nasa.gov/multimedia/imagegallery/image_feature_2323.html

 

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .