fbpx

A Formação de Estrelas No Aglomerado Estelar Berkeley 87

A imagem acima mostra o resultado da combinação de dados de infravermelho e de raios-X obtidos da região conhecida como ON 2. Essa região é o local onde ocorre uma ativa formação de estrelas, com novas estrelas massivas nascendo dentro das brilhantes nuvens de gás e poeira, como revelou o telescópio infravermelho Spitzer e cuja as informações são mostradas na imagem acima nas cores vermelho e verde. Novas observações feitas com o telescópio XMM-Newton mostra que a emissão estendida de raios-X (mostrada em azul) traça os berços estelares. Num artigo publicado no The Astrophysical Journal, que é disponibilizado abaixo,  essa emissão de raios-X é explicada como sendo a interação entre as partículas aceleradas e os campos magnéticos presentes na região ON 2.

Fonte:

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .