A Descoberta Do Cometa SWAN Feita Pelo SOHO

No final do mês de maio e início do mês de junho, os terráqueos podem ser capazes de observar o Cometa SWAN. O cometa atualmente está sendo visível de forma fraca, no limite da observação a olho nu para observadores no hemisfério sul, pouco antes do nascer do Sol, mas para quem tem telescópio o cometa aparece de forma interessante. Uma coisa legal sobre o Cometa SWAN é que a sua descoberta não foi feita por nenhum telescópio localizado na Terra, mas sim por um instrumento a bordo do satélite SOHO (Solar and Heliospheric Observatory) das agências espaciais NASA e ESA.

O novo cometa foi identificado pela primeira vez em abril de 2020, por um astrônomo amador, chamado Michael Mattiazzo usando dados do instrumento SOHO conhecido como Solar Wind Anistropies, ou SWAN, e daí é que vem o nome do cometa. O cometa parece ter deixado o lado esquerdo da imagem e reaparecido no lado direito por volta de 3 de maio de 2020.

O instrumento SWAN mapeia constantemente o fluxo de vento solar no espaço interplanetário, estudando o comprimento de ondas da luz ultravioleta emitida pelos átomos de hidrogênio. O novo cometa que foi chamado oficialmente de C/2020 F8 (SWAN), e apelidado simplesmente de Cometa SWAN, foi identificado pelo instrumento porque ele lança uma grande quantidade no espaço, cerca de 1.3 toneladas cúbicas por segundo.

Como a água é feita de hidrogênio e oxigênio, essa liberação de água faz com que o cometa seja visível para o instrumento SWAN do satélite SOHO.

O Cometa SWAN é o cometa de número 3932 descoberto pelo SOHO. Quase que a maioria das descobertas foram feitas usando dados do coronógrafo do SOHO, um instrumento que bloqueia a luz do Sol usando um disco de metal para revelar a tênue atmosfera da nossa estrela, a sua coroa. Esse cometa, por sua vez, é o décimo segundo cometa descoberto pelo instrumento SWAN, desde que o SOHO foi lançado no ano de 2005 e o oitavo descoberto por Mattiazzo.

O Cometa SWAN fará sua maior aproximação com a Terra em 13 de maio de 2020, quando passará a uma distância de cerca de 100 milhões de quilômetros. O periélio do Cometa SWAN, ou seja a sua passagem mais próxima do Sol acontecerá em 27 de maio de 2020.

Apesar de ser difícil de prever o comportamento dos cometas que passam perto do Sol, os cientistas esperam que o Cometa SWAN permaneça brilhante o suficiente durante toda a sua jornada para ser visto a olho nu aqui da Terra. Mas lembrem-se, os cometas são as criaturas mais imprevisíveis de todo o Sistema Solar.

Fonte:

https://www.nasa.gov/feature/goddard/2020/new-comet-discovered-by-esa-and-nasa-solar-observatory

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.