fbpx

A Cratera Terby em Marte


Antes da equipe da próxima missão da NASA a Marte, o Mars Science Laboratory escolher a Cratera Gale como alvo da missão, a Cratera Terby foi cogitada como possível local de estudo. A Crater Terby é uma grande cratera localizada no anel norte da Bacia Hellas em Marte. Ambas as feições (Hellas e a Terby) foram formadas pelo impacto de asteroides ou cometas no início da história geológica de Marte. Como mostra a imagem acima obtida pelo instrumento THEMIS, essa cratera possui uma série de camadas expostas que se fossem exploradas de perto poderiam revelar o passado de Marte.

Grandes impacto escavam material das profundezas da crosta do planeta, permitindo que uma sonda ali posicionada tenha acesso a rochas que antes só seriam estudadas por meio de uma perfuração. Como o interior de Marte é quente o suficiente para manter a água em estado líquido essas rochas são de grande interesse, pois poderiam guardar o registro de uma possível vida que possa ter existido em Marte no passado.

Como as imagens aqui mostram, a Cratera Terby é interessando por outras razões. Na imagem acima, por exemplo, feita pela câmera HiRISE pode-se ver que as cadeias mais proeminentes próximas do centro da imagem parecem canais. Contudo, canais diferentes, onde o interior é mais alto que as bordas. Uma feição como essa quando se forma na Terra é dita como sendo uma inversão topográfica. As camadas de fluxo podem se tornar alinhadas com grandes pedaços de rochas fazendo com que elas resistam mais a erosão, assim, com o tempo, os arredores são removidos e o canal que originalmente era mais baixo é deixado ali, seco e mais alto que o normal.

Outra maneira como essas feições se formam é quando um canal flui sob uma geleira. Nesse caso a água líquida é confinada pelo gelo nos lados e os sedimentos podem se empilhar. Quando o gelo é removido, uma cadeia desses sedimentos é deixada para traz. Os geólogos chamam essas feições de eskers. Com a obtenção de mais imagens sobre a Cratera Terby, será possível distinguir entre as duas possibilidades. Abaixo, dois artigos muito interessantes descrevem as pesquisas que são feitas nessa região de Marte.

Fontes:

http://hirise.lpl.arizona.edu/diafotizo.php?ID=PSP_006752_1525

http://themis.asu.edu/node/5723


Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .