35 Anos de Exploração em Marte

Há 35 anos atrás começava a história de exploração humana em Marte e essa história começou o Projeto Viking. O Projeto Viking da NASA colocou seu lugar na história quando se tornou a primeira missão a pousar uma sonda com sucesso na superfície de outro planeta e transmitir imagens e outros dados por um período extenso de tempo. Duas sondas idênticas, cada uma delas consistindo de um módulo de pouso e de um módulo orbital, foram construídas. Cada para de módulos pouso e orbital voou junto até a órbita de Marte, os módulos de pouso então se separaram e desceram na superfície do planeta.

O módulo de pouso Viking 1 tocou o solo marciano na porção oeste do planeta conhecida como Chryse Planitia (a Planície de Ouro), enquanto que o módulo de pouso Viking 2 desceu na Utopia Planitia.

Além de fazer imagens do planeta vermelho e coletar outros dados científicos da superfície marciana, os dois módulos de pouso conduziram três experimentos biológicos desenvolvidos especialmente para buscar possíveis sinais de vida. Esses experimento descobriram uma inesperada e enigmática atividade química no solo marciano, mas não forneceram nenhuma evidência clara sobre a presença de microorganismos vivos no solo próximo aos locais de pouso. De acordo com os cientistas, Marte é estéril. eles acreditam que a combinação de radiação ultravioleta solar que satura a superfície, a secura extrema do solo e a natureza oxidante da química do solo criar condições que previnem a formação de organismos vivos no solo marciano.

A missão Viking foi planejada para continuar funcionando 90 dias após o seu lançamento. Porém cada para de módulo orbital e de pouso operou muito além disso. O módulo orbital da Viking 1 funcionou até 25 de Julho de 1978, enquanto que o módulo orbital da Viking 2 continuou operando por mais quatro anos e depois de 1489 órbitas ao redor de Marte, concluiu sua missão em 7 de Agosto de 1980. Devido as variações na luz solar disponível, ambos os módulos de pouso foram energizados por gerados termelétricos de radioisótopos – equipamentos que criam eletricidade a partir do calor fornecido pelo decaimento natural do plutônio. Essa fonte de energia permitiu investigações científicas por mais tempo que não eram possíveis até então. Com isso o último dado enviado pelo módulo de pouso da Viking 2 chegou na Terra em 11 de Abril de 1980. Já o módulo de pouso Viking 1 fez sua última transmissão para Terra em 11 de novembro de 1982.

Detalhes da Missão Viking:

Módulos Orbitais:

Massa: 2325 kg com combutível

Instrumentos Científicos: Câmera de Alta Resolução, Mapeador de Vapor de Água Atmosférico, Mapeador de Calor de Superfície, Experimento de Ocultação

Módulos de Pouso:

Massa: 576 kg

Instrumentos Científicos: Instrumento Biológico, Cromatógrafo de Gás e Espectrômetro de Massa, Espectrômetro Fluorescente de Raios-X, Sismômetro, Instrumento Meteorológico, Câmeras coloridas, Instrumento para Medir as Propriedades Físicas e MAgnéticas do Solo, Instrumentos para Medir Propriedades Aerodinâmicas e a Mudança de Composição da Atmosfera Marciana com a Altitude.

Fatos Rápidos:

Lançamentos:

Viking 1: 20 de Agosto de 1975

Viking 2: 9 de Setembro de 1975

Chegada em Marte:

Módulos Orbitais:

Viking 1: 19 de Junho de 1976

Viking 2: 7 de Agosto de 1976

Módulos de Pouso

Viking 1: 20 de Julho de 1976

Viking 2: 3 de Setembro de 1976

Fonte:

http://www.jpl.nasa.gov/missions/missiondetails.cfm?mission=Viking

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.