10 MILHÕES DE ESTRELAS ESTUDADAS E NADA DE VIDA | SPACE TODAY TVEP2306

VISITE A SPACE TODAY STORE:

Https://www.spacetodaystore.com

INSCREVA-SE NO CURSO DE ASTRONOMIA DO SPACE TODAY:

BigBang – Home Encerrado

Outro dia fiz um vídeo aqui no canal onde mostrei que a busca por vida alienígena avançada vai ser levada a outros limites, com o projeto Breakthrough Listen que quer expandir a busca a 290 mil estrelas.

Porém, não existe só o projeto Breakthrough Listen procurando por vida alienígena por aí no universo, na verdade, se você pensar bem, qualquer criança de 10 anos já está procurando pelos alienígenas no universo.

Brincadeiras a parte, existem poderoso rádio observatórios no mundo onde a busca por vida alienígena está acontecendo.

Um desses locais fica no deserto australiano e se chama MWA, ou Murchison Widefield Array.

Novamente, a ideia desse telescópio não é procurar por vida microbiana, ou por sinais de algum tipo de vida, quando fazemos isso estamos atrás das chamadas bioassinaturas.

O MWA está procurando por vidas avançadas, civilizações tecnológicas evoluídas que podem se comunicar via rádio, a isso damos o nome de tecnoassinaturas.

Isso é muito bom deixar bem claro para não causar nenhum grande problema.

A vantagem do MWA, ele tem um campo de observação muito maior que qualquer outro tipo de telescópio que esteja fazendo busca por civilizações alienígenas, e assim, ele pode vasculhar, pesquisar e observar milhões de estrelas de forma simultânea.

Então, os pesquisadores resolveram usar o MWA e pesquisar uma região do céu localizada na constelação de Vela por cerca de 17 horas, isso fez com que essa busca se tornasse a busca mais profunda já realizada por vida alienígena inteligente até hoje, sendo 100 vezes mais profunda do que a detentora do recorde anterior.

O resultado, eles conseguiram pesquisar 10 milhões de estrelas, numa região do céu onde existem muitos exoplanetas conhecidos e alguns desses exoplanetas até mesmo candidatos a planetas habitáveis.

E não encontraram nada, nessas 10 milhões de estrelas.

Alguns pontos a serem considerados.

Sim, o universo é muito maior que isso, mais infinitamente maior que isso, 10 milhões de estrelas não é praticamente nada no universo, então a vida pode existir nas outras estrelas que não foram pesquisadas.

Embora o universo seja inifinitamente grande, como mostrei no outro vídeo, não podemos pesquisar tudo, estamos preso com a tecnologia atual, e o máximo que se consegue são pesquisas como essa feita pelo MWA, ou pelo Breakthrough Listen.

Como falei no outro vídeo e muita gente veio me perguntar, se eu não acredito em vida inteligente fora da Terra, por que divulgar isso? Bem, eu acreditar ou não não muda nada, quando me perguntam eu dou uma opinião pessoal, mas eu acho que a busca por isso é sensacional, e outra, como eu falei, os spinofs são muito importantes, ou seja, estamos procurando por vida inteligente fora da Terra, mas podemos encontrar muitas outras coisas.

O MWA será no futuro parte de um projeto muito maior e mais ambicioso, o SKA, Square Kilometre Array, com instrumentos na Austrália e na África do Sul, quando o SKA estiver pronto, o poder de busca será muito amplificado, e as pesquisas poderão ser ainda muito mais profundas atrás da vida inteligente no universo.

O SKA poderá procurar por sinais de civilizações alienígenas inteligentes em muitos sistemas planetários e isso será muito interessante. Só nos resta esperar tudo isso ficar pronto.

Estamos esperando isso acontecer com muita ansiedade.

Fonte:

https://www.icrar.org/looking-for-et/

https://arxiv.org/pdf/2009.03267.pdf

#LIFEINUNIVERSE #SETI #TECHNOSIGNATURE #SPACETODAY

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo