nh-pluto-approaches-charon

Depois do Susto, Sonda New Horizons Deve Voltar Às Operações Normais em 7 de Julho de 2015

Space Today
6 jul 2015

Users who have LIKED this post:

  • avatar

nh-pluto-approaches-charon

Que susto, que desespero e que momentos de angustia devem ter passados todos no centro de controle da missão New Horizons, quando a sonda, no dia 4 de Julho de 2015 apresentou uma anomalia e perdeu comunicação com a Terra. Deve ter sido algo desesperador, mas para a paz e saúde de todos, ela reestabeleceu a comunicação com a Terra e está saudável para seguir sua jornada.

O centro de operações da missão, que fica no Laboratório de Física Aplicada da Universidade de Johns Hopkins, em Laurel, Maryland, perdeu o contato com a sonda às 14:54 hora de Brasília do dia 4 de Julho de 2015, e conseguiu reestabelecer as comunicações às 16:15, hora de Brasília, do mesmo dia, através da Deep Space Network da NASA.

Durante esse tempo o piloto automático autônomo a bordo da sonda reconheceu um problema e – lembrando que ele está preparado para esse tipo de situação – transferiu as operações do computador principal para o computador de backup. O piloto automático colocou a sonda em modo de segurança, e fez com que o computador de backup reiniciasse as comunicações com a Terra. A sonda New Horizons começou então a transmitir a telemetria para auxiliar os engenheiros no diagnóstico do problema.

Um protocolo, chamado de New Horizons Anomaly Review Board (ARB) foi iniciado às 16:00, hora de Brasília, para adquirir informações sobre o problema e dar início ao plano de recuperação. A equipe está agora trabalhando para fazer com que a New Horizons volte ao plano de voo original. Devido a 9 horas, a viagem da comunicação atrasa os resultados, esse é o maior problema de operar uma sonda que está tão longe, a cerca de 4.9 bilhões de quilômetros da Terra, e assim, a recuperação completa deve demorar de um a alguns dias. Durante esse tempo a New Horizons será incapaz de coletar dados científicos.

A investigação sobre a anomalia que fez com que a New Horizons entrasse em modo de segurança, no dia 4 de Julho de 2015, concluiu que nenhum equipamento ou software falhou na nave. A causa do incidente foi uma falha no tempo de uma determinada sequência de comandos que ocorreu durante uma operação para preparar a sonda para o voo rasante em Plutão. Nenhuma operação similar está planejada para acontecer durante o resto da viagem até Plutão.

“Eu estou satisfeito que a nossa equipe rapidamente identificou o problema e garantiu a saúde da sonda”, disse Jim Green, Diretor de Ciência Planetária da NASA. “Agora, com Plutão na nossa frente, nós estamos no momento de retornar às operações normais e alcançar o ouro”.

As preparações estão em curso para retornar às operações científicas planejadas originalmente em 7 de Julho de 2015 e de modo que toda a sequência para o sobrevoo em Plutão possa ocorrer como planejado. A equipe de ciência da missão, e o principal pesquisador concluiu que as observações científicas perdidas durante a recuperação da anomalia não afetam qualquer objetivo primário da missão. “Em termos de ciência, isso não muda nada nosso plano”, disse Alan Stern, o principal pesquisador da missão New Horizons.

Realmente o grande desafio foi recuperar a sonda a uma distância tão grande, cerca de 5 bilhões de quilômetros da Terra, distância essa que os sinais mesmo viajando à velocidade da luz, demoram 4.5 horas para chegar até o objetivo. O tempo duplo de comunicação entre a sonda e o centro de operações leva cerca de 9 horas para ser completado.

Certamente, esse final de semana, fez com que os cientistas respondessem à questão se queriam uma viagem a Plutão, com ou sem emoção, e a resposta foi com muita emoção. Tudo normal, agora é esperar mais 8 dias, Plutão, aí vamos nós!!!

15-078b

Fonte:

http://www.nasa.gov/nh/new-horizons-plans-july-7-return-to-normal-science-operations

alma_modificado_rodape1051

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Tumblr

Comentários