Das Micro-ondas aos Megamasers – O Intrigante Universo Onde Vivemos

Space Today
3 set 2017

Users who have LIKED this post:

  • avatar

Os fenômenos que acontecem no universo emitem radiação em todo o espectro eletromagnético, desde os raios-gamma de alta energia, que são emitidos pelos eventos mais energéticos do cosmos até as ondas de rádio e micro-ondas de menor energia.

As micro-ondas, a mesma radiação que esquenta o seu jantar, são produzidas por uma grande quantidade de fontes astrofísicas, incluindo fortes emissores como os masers (lasers de micro-ondas), e até mesmo por emissores mais fortes ainda que levam o nome de megamasers e pelo centro de algumas galáxias. Os centros galácticos especialmente intensos e luminosos são conhecidos como núcleo ativos de galáxias. Eles são intensos assim pois são energizados por buracos negros supermassivos que estão num voraz processo de alimentação, sugando o material ao redor, porém parte desse material que não cai no buraco negro é ejetado como jatos e radiação.

As duas galáxias mostradas nessa imagem foram fotografadas pelo Telescópio Espacial Hubble, e são denominadas de MCG+01-38-004 (a superior, avermelhada) e a MCG+01-38-005 (a inferior e azulada). A MCG+01-38-005 é um tipo especial de megamaser, o núcleo ativo da galáxia está bombeando para fora uma grande quantidade de energia, o que estimula nuvens de água ao redor. Os átomos que constituem a água, de hidrogênio e oxigênio, são capazes de absorver parte dessa energia e reemitir em um comprimento de onda específico, um dos quais cai dentro do regime de micro-ondas. A MGC+01-38-005 é então conhecida como megamaser de água.

Os astrônomos podem usar esses objetos para pesquisar as propriedades fundamentais do universo. As emissões de micro-ondas da MGC+01-38-005 foram usadas para calcular um valor refinado para a constante de Hubble, uma medida de quão rápido o universo está se expandindo. Essa constante tem esse nome em homenagem ao astrônomos que fez as observações responsáveis pela descoberta da expansão do universo, e que depois também foi homenageado dando nome ao telescópio espacial Hubble, Edwin Hubble.

Fonte:

http://spacetelescope.org/images/potw1735a/

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Tumblr

Comentários

© 2014 Space Today | Todos os direitos reservados.