A Cauda do Cometa Swift-Tuttle e as Perseidas

Space Today
10 ago 2018

O Cometa Swift-Tuttle, formalmente conhecido como 109P/Swift-tuttle, é uma enorme cometa congelado que tem uma órbita de 133 anos ao redor do Sol, e é ele que causa a espetacular Chuva de Meteoros das Perseidas.

A imagem nesse post mostra o cometa fotografado no dia 4 de Abril de 1892 (no topo) e em 6 de Abriu de 1892 (na parte inferior), e foi feita pelo Professor EE Barnard, e encontrada na Plate III do livro A Popular History of astronomia do século 19 escrito por Agnes M. Clerke.

Uma vez por ano, a Terra passa através de uma seção da cauda cometeria do Swift-Tuttle, um nuvem de partículas ejetada do cometa, sendo que a maior parte tem estado nessa formação por milhares de anos. À medida que essas partículas entram na atmosfera da Terra, a uma velocidade extremamente alta, elas queimam, resultando no belo espetáculo da chuva de meteoros.

Todo ano, de meados de Julho até o final de Agosto, os observadores observam o céu para registrar os belos detritos cósmicos. Nesse ano de 2018 o pico da chuva de meteoros das Perseidas acontece na madrugada de 12 para 13 de Agosto de 2018. A Lua estará na sua fase crescente bem fina, irá se pôr no começo da noite e deixará o céu inteiramente escuro na madrugada para se observar a chuva de meteoros.

Descoberto em 1862, o cometa Swift-Tuttle tem um núcleo de 26 km de diâmetro, o que é duas vezes e meia o tamanho do asteroide que se chocou com a Terra e dizimou os dinossauros e viaja 4 vezes mais rápido.

Sendo o maior objeto do Sistema Solar (além da Lua), a passar repetidamente perto da Terra, o movimento do cometa Swift-Tuttle tem sido meticulosamente estudado por cientistas em todo o planeta. No seu periélio mais recente, o ponto na órbita mais perto do Sol, aconteceu em 1992 e o próximo acontecerá em 12 de Julho de 2126.

Felizmente todas as órbitas do Swift-Tuttle para os próximos 2000 anos, já foram calculadas de forma precisa, e a Terra está 100% segura, só para se ter uma ideia, em 2126 ele passará a 22.9 milhões de km da Terra e a 22 milhões de km do nosso planeta em 2261.

No dia 15 de Setembro de 4479, o cometa Swift-Tuttle passará a cerca de 1.6 milhão de quilômetros da Terra, isso é mais de 90 vezes mais próximo da Terra do que o Sol está, mas é apenas 4 vezes mais distante que a Lua, mas mesmo assim é uma distância segura para o nosso planeta.

Nessa época da chuva de meteoros das Perseidas muito se fala sobre o Swift-Tuttle e sobre o risco dele colidir com a Terra, e acabar o mundo e tudo aquilo que vocês já sabem. As chuvas de meteoros são eventos muito lindos e nos fazem pensar que sim, somos visitados por rochas espaciais, que sim, muitas vezes colidem com o nosso planeta, mas que estão sendo monitoradas, e no caso do Swift-Tuttle se isso acontecer, não será tão cedo.

Fonte:

https://phys.org/news/2018-08-cautionary-tail-comet-swifttuttle.html

Comentários

© 2014 Space Today | Todos os direitos reservados.