fbpx
17 de setembro de 2021

Observação da transformação de uma supernova em buraco negro

– Elis Lopes

 

Em 2007 o telescópio espacial Hubble observou uma estrela 25 vezes mais massiva que nosso Sol, N6946-BH1, em uma combinação de luz visível e infravermelho, porém em 2009 o brilho da estrela aumentou muito, 1 milhão de vezes mais brilhante que o Sol mais precisamente. Curiosamente, em 2015, a estrela desapareceu (como mostrado na imagem) e apenas uma pequena quantidade de radiação infravermelha foi detectada. Essa radiação pode provir dos detritos “caindo” no buraco negro que se localiza a 22 milhões de anos-luz na galáxia NGC 6946.

Uma curiosidade é que os astrônomos estimam que 30% desse tipo de estrela pode simplesmente se tornarem buracos negros sem passarem pelo processo de supernova.

Os astrônomos observaram então o local onde a estrela estava com o telescópio espacial Spitzer e com o LBT (Large Binocular Telescope), que é um telescópio de colaboração internacional entre Estados Unidos, Alemanha e Itália, mas também não houve nem sinal da estrela. Scott Adams sugeriu que essa estrela pode ter sido uma “supernova falhada”, mas ainda é muito cedo para bater o martelo na questão.

Scott Adams é astrofísico na Caltech, como co-autores o estudante de doutorado Jill Gerke e o astrônomo da Universidade de Oklahoma  Xinyu Dai.

 

Fonte: https://www.nasa.gov/feature/goddard/2017/collapsing-star-gives-birth-to-a-black-hole

Elis Lopes

Veja todos os posts

Arquivo