Urano pode ter duas luas ainda desconhecidas

Space Today
26 out 2016

Por Yara Laiz Souza

O estudante de doutorado da Universidade de Idaho, Rob Chacia, está conduzindo um estudo com dados gerados há 30 anos com a passagem da sonda Voyager 2 por Urano. O trabalho sugere que o planeta tem duas luas ainda não detectadas, bem pequenas, que orbitam o planeta perto de dois dos fracos anéis uranianos.

Chacia está analisando padrões de manchas dos anéis em imagens feitas pela Voyager 2 em 1986. Durante esse trabalho, ele notou que há manchas que se repetem periodicamente no anel alfa, um dos mais brilhantes anéis do planeta.

uranus_hstimage

Nesta imagem, as cores e a luminosidade foram diminuidas para que os anéis ficassem mais visíveis. Créditos: NASA / Erich Karkoschka (. Univ Arizona)

“Quando você olha para este padrão em locais diferentes ao redor do anel alfa, o comprimento de onda é diferente – que aponta para algo mudando como se você fosse viajar ao redor do anel e, assim, quebrasse a sua simetria”, explica Matt Hedman, professor assistente de Física na Universidade de Idaho e membro da equipe de Chancia.

O estudo tem se mostrado bastante versátil uma vez que usa, também, dados da missão Cassini que está atualmente em Saturno, um planeta com anéis mais visíveis. O estudo sobre o comportamento dos anéis de Saturno está sendo usado para base comparativa com as  análises sobre os dados da Voyager 2. Chancia e Hedman, então, acabaram descobrindo que o padrão das manchas nos anéis de Urano é bastante similar as machas causadas pelas luas de Saturno em seus anéis.

Os pesquisadores estimam que as luas em Urano têm entre 4 a 14 quilômetros de diâmetro – luas pequenas.

Urano possui 27 luas que, curiosamente, recebem nomes contidos em obras do escritor William Shakespeare. São elas: Cordélia, Ofélia, Bianca, Créssida, Desdémona, Julieta, Pórcia, Rosalinda, Cupido, Belinda, Perdita, Puck, Mab, Miranda, Ariel, Umbriel, Titânia, Oberon, Francisco, Caliban, Stephano, Trinculo, Sycorax,  Margaret, Prospero, Setebos e Ferdinand.

“Nós ainda não vimos as luas, mas a ideia é que o tamanho delas seja tão pequena que acabaram não sendo detectadas de modo preciso pela Voyager cujas imagens não eram sensíveis o suficiente para detectar essas luas”, comenta Hedman.

Se as luas forem mesmo confirmadas, o entendimento sobre os anéis finos de Urano pode ser melhor compreendido.

“É emocionante ver o histórico de exploração da Voyager 2 em Urano ainda contribuir com novos conhecimentos sobre planetas”, diz Ed Stone, um dos cientistas do projeto Voyager na Caltech, Califórnia.

Veja mais: https://www.nasa.gov/feature/jpl/uranus-may-have-two-undiscovered-moons

 

 

 

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Tumblr

Comentários