nh-styx-kerberos-loop-larger

Sonda New Horizons da NASA Registra As Luas Mais Apagadas de Plutão

Space Today
12 maio 2015

Users who have LIKED this post:

  • avatar

nh-styx-kerberos-loop-larger

A imagem acima mostra uma foto completa de família de Plutão – ou no mínimo uma foto dos membros conhecidos da família.

Pela primeira vez, a sonda New Horizons da NASA fotografou Kerberos e Styx – a menor e mais apagada das cinco luas conhecidas de Plutão. Depois de ter detectado a lua gigante de Plutão, Caronte em Julho de 2013, e as menores luas de Plutão Hydra e Nyx em Julho de 2014 e Janeiro de 2015, respectivamente, a sonda New Horizons, conseguiu agora registrar todas as luas juntas.

“A sonda New Horizons está agora no limiar da descoberta”, disse John Spencer membro da equipe científica da missão, do Southwest Research Institute em Boulder, no Colorado. “Se a sonda observar qualquer lua adicional à medida que ela chega mais perto de Plutão, será um mundo que será visto pela primeira vez”.

Chegando mais perto de Plutão em meados de Maio de 2015, a New Horizons começará sua primeira busca por novas luas ou anéis que podem ser consideradas ameaças para a sonda na sua passagem pelo sistema de Plutão. As imagens das apagadas Styx e Kerberos mostradas aqui estão permitindo que a equipe de pesquisa possa refinar suas técnicas que serão usadas para analisar os dados, que levarão ao limite a sensibilidade das técnicas e dos instrumentos.

Kerberos e Styx foram descobertas em 2011 e 2012, respectivamente, pelos membros da equipe da New Horizons usando o Telescópio Espacial Hubble. Styx circula Plutão a cada 20 dias entre as órbitas de Caronte e Nix, e tem provavelmente entre 7 e 21 quilômetros de diâmetro, e Kerberos, orbita entre Nix e Hydra com período de 32 dias e com apenas entre 10 a 30 quilômetros de diâmetro. Cada uma delas é de 20 a 30 vezes mais apagadas que Nix e Hydra.

As imagens detectando Kerberos e Styx, mostradas aqui foram feitas com a câmera mais sensível da sonda New Horizons, a Long Range Reconnaissance Imager, ou LORRI, entre os dias 25 de Abril e 1 de Maio de 2015. Cada observação consiste de cinco imagens com 10 segundos de exposição que foram adicionadas para gerar a imagem no painel esquerdo. As imagens foram extensivamente processadas para reduzir o brilho de Plutão e Caronte e remover o denso campo estrelado de fundo (painéis da direita e central). Com isso, pôde-se revelar os apagados satélites, cujas posições e órbitas – juntamente com as luas mais brilhantes Nix e Hydra – são mostradas no painel a direita.

“Detectar essas pequenas luas de uma distância de mais de 35 milhões de quilômetros é algo realmente incrível, e um crédito à equipe que construiu a câmera LORRI e à equipe de John Spencer, caçadores de luas e anéis”, adicionou o principal pesquisador da New Horizons, Alan Stern, do Southwest Research Institute.

Kerberos é visível em todas as imagens, apesar de ser particularmente obscurecida na segunda imagem. Styx não é visível na primeira imagem, somente nas subsequentes, em 25 de Abril ela foi obscurecida por artefatos eletrônicos da câmera – as listras preta e branca que se estendem da direita da imagem extremamente superexposta de Plutão e Caronte no meio do frame. Esses artefatos apontam em diferentes direções em diferentes imagens, devido à variação na orientação da sonda. Outras feições nas imagens processadas incluem imagens removidas de forma imperfeita do fundo das estrelas e artefatos residuais.

Embora Styx e Kerberos sejam mais visíveis em alguns frames do que em outros, talvez devido às flutuações de brilho, à medida que elas rotacionam em seus eixos, suas identidades são confirmadas por suas posições sendo exatamente onde elas eram previstas de aparecer (no centro dos círculos no painel da direita).

O Laboratório de Física Aplicada (APL) da Universidade Johns Hopkins, construiu e opera a sonda New Horizons, e gerencia a missão para o Science Mission Directorate da NASA. O SwRI lidera a equipe científica, as operações de carga e o planejamento dos encontros científicos. A sonda New Horizons é parte do New Frontiers Program gerenciado pelo Marshall Space Flight Center da NASA em Huntsville, no Alabama.

Fonte:

http://www.nasa.gov/image-feature/nasa-s-new-horizons-spots-pluto-s-faintest-known-moons

alma_modificado_rodape1051

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Tumblr

Comentários