PIA19172_ip

Sonda Dawn da NASA Registra Melhor Imagem Já Feita Até Hoje do Planeta Anão Ceres

Space Today
27 jan 2015

PIA19171

observatory_150105A sonda Dawn da NASA enviou as imagens mais nítidas já feitas do planeta anão Ceres. As imagens foram feitas a cerca de 237000 quilômetros de distância de Ceres no dia 25 de Janeiro de 2015, e representa um marco para a sonda que em breve se tornará a primeira sonda humana a visitar um planeta anão.

“Nós sabemos tão pouco sobre nosso vasto Sistema Solar, mas graças a missões como a Dawn, esses mistérios estão sendo resolvidos”, disse Jim Green, Diretor da Divisão de Ciência Planetária da NASA, na sede da agência em Washington.

Com 43 pixels de largura, as novas imagens são mais de 30% maiores em resolução do que as imagens feitas pelo Hubble em 2003 e 2004 a uma distância de 241 milhões de quilômetros de Ceres. A resolução é maior, porque a Dawn está viajando através do Sistema Solar até Ceres, enquanto o Hubble se mantém fixo na órbita da Terra. As novas imagens da Dawn foram feitas logo depois que as imagens iniciais de navegação foram feitas no dia 13 de Janeiro e que revelaram um ponto branco no planeta anão e sugestão de crateras. As imagens do Hubble tinham também identificado o ponto branco em Ceres, mas sua natureza ainda é desconhecida.

“Ceres é um planeta que provavelmente você nunca ouviu falar”, disse Robert Mase, gerente de projeto da Dawn no Laboratório de Propulsão a Jato da NASA em Pasadena, na Califórnia. “Nós estamos muito animados para aprender tudo sobre ele com a Dawn e compartilhar nossas descobertas com o mundo”.

À medida que a sonda chega perto de Ceres, sua câmera retornará cada vez imagens melhores. No dia 6 de Março de 2015, a sonda Dawn entrará na órbita de Ceres para capturar imagens detalhadas e fazer medidas das variações de luz refletida por Ceres, o que deve revelar ao mundo a composição da superfície do planeta.

“Nós já estamos vendo áreas e detalhes em Ceres com nitidez que nó nunca vimos antes. Por enquanto, existem algumas feições escuras no hemisfério sul que podem ser crateras dentro de uma região que é mais escura de maneira geral”, disse Carol Raymond, principal pesquisador da missão da sonda Dawn, no JPL. “Os dados dessa missão revolucionarão nosso entendimento sobre esse corpo único. Ceres está nos mostrando feições sensacionais que aguçam o nosso apetite para uma exploração mais detalhada”.

Ceres, o maior corpo localizado entre as órbitas de Marte e Júpiter no cinturão principal de asteroides do Sistema Solar, tem cerca de 950 quilômetros de diâmetro. Alguns cientistas acreditam que o planeta abrigou no passado um oceano em sua subsuperfície e que a água no estado líquido ainda pode estar sob seu manto congelado.

Originalmente descrito como um planeta, Ceres, foi posteriormente categorizado como um asteroide, e então reclassificado como planeta anãoem 2006. O misterioso mundo foi descoberto em 1801 pelo astrônomo Giuseppe Piazzi, que deu ao objeto o nome da deusa romana da agricultura, dos grão, da fertilidade e das relações maternas.

PIA19172_ip“Você pode não ter percebido que a palavra cereal veio do nome Ceres. Talvez, você já esteve conectado com o planeta anão essa manhã e nem sabia”, disse Marc Rayman, do JPL, diretor da missão e engenheiro chefe da missão da sonda Dawn.

Empurrada pelo espaço por meio de um sistema de propulsão de íons, algo único, a sonda Dawn também orbitou e explorou Vesta, o segundo corpo mais massivo do cinturão de asteroides. De 2011 a 2012 a sonda Dawn, enviou para a Terra mais de 30000 imagens, 18 milhões de medidas de luz e outros dados científicos sobre o asteroide impressionantemente grande. Vesta, tem um diâmetro de cerca de 525 quilômetros.

“Com a ajuda da Dawn e de outras missões, nós estamos de maneira contínua aumentando nosso entendimento de como o Sistema Solar começou e como os planetas se formaram”, disse Chris Russel, principal pesquisador para a missão Dawn, baseado na Universidade da Califórnia, Los Angeles.

A missão da sonda Dawn a Vesta e Ceres é gerenciada pelo JPL para o Science Mission Directorate da NASA em Washington. A sonda Dawn, é um projeto do Programa Discovery, gerenciado pelo Marshall Space Flight Center da NASA, em Huntsville no Alabama. A UCLA é responsável pela parte científica geral da missão da sonda Dawn. A empresa Orbital Sciences Corp. de Dules na Virginia, desenhou e construiu a sonda. O JPL é gerenciado para a NASA pelo Instituto de Tecnologia da Califórnia, em Pasadena.

As chamadas Framing Cameras foram fornecidas pelo Max Planck Institute for Solar System Research em Gottingen, na Alemanha, com significante contribuição do German Aerospace Center (DLR) Institute of Planetary Research em Berlin, e na coordenação com o Institute of Computer and Communication Network Engineering em Braunschweig.

O Visible and Infrared Mapping Spectrometer foi fornecido pela Agência Espacial Italiana, e o Instituto Nacional Italiano para Astrofísica, foi construído pela Selex ES, e é gerenciado pelo Instituto Nacional para Astrofísica e Planetologia da Itália, em roma. O Gamma Ray and Neutron Detector foi construído pelo Los Alamos National Laboratory no Novo México e é operado pelo Planetary Scienc Institute de Tucson, no Arizona.

As novas imagens da sonda Dawn, estão disponíveis em:

http://go.nasa.gov/1wyp0LA

Para ver as imagens feitas pelo Hubble, visitem:

http://go.nasa.gov/1Ju41mf

Mais informações sobre a Dawn, podem ser encontradas em:

http://www.nasa.gov/dawn

PIA19173_ip

Fonte:

http://www.jpl.nasa.gov/news/news.php?feature=4461

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Tumblr

Comentários