Rover Curiosity da NASA Registra Veios Intrigantes de Minerais em Marte

Space Today
3 abr 2015

image_2658e-Mineral-Veins-Mars
Essa imagem de 18 de Março de 2015 feita pela Mast Camera (MastCam) do rover Curiosity da NASA mostra uma rede de veios minerais de 2 tonalidades distintas numa área chamada de Garden City na porção inferior do Monte Sharp.

Os veios de 2 tonalidades combinam materiais claros e escuros, e aparecem como uma rede de cadeias localizadas acima do embasamento agora erodido. Esses veios ficam a 6 cm acima da rocha ao redor, e possuem uma largura de 4 cm.

“Alguns desses veios parecem com sanduiches de sorvete: com o material escuro em ambas as bordas e o material claro no meio”, disse a Dra. Linda Kah, uma pesquisadora na Universidade de Tennessee em Knoxville, e um membro da equipe do Curiosity.

Veios minerais como esses se formam onde os fluidos se movem através de rochas fraturadas, depositando minerais nas fraturas e afetando a química da rocha ao redor. Nesse caso, os veios têm sido mais resistentes à erosão do que a rocha hospedeira.

Os veios na área de Garden City oferece pistas sobre múltiplos episódios de movimentos de fluidos. Esses episódios ocorreram depois das condições de ambientes úmidos que formaram os depósitos de leito de lago que o Curiosity examinou na base do Monte Sharp.

“Esses materiais nos contam sobre fluidos secundários que foram transportados através da região depois que a rocha hospedeira se formou”, disse a Dra. Kah.

O rover tem analisado amostras de rochas recolhidas de 3 furos na parte inferior da montanha nos últimos 7 meses.

Em cada um dos materiais são encontrados composições minerais diferentes, incluindo mineral de sílica, denominada de cristobalita na amostra mais recente. Essas diferenças, junto com os veios mineirais, ilustram como as camadas do Monte Sharp fornecem  um registro de diferentes estágios na evolução do antigo ambiente da área.

O Curiosity encontrou veios brilhantes compostos de sulfato de cálcio em alguns locais prévios. O material escuro preservado aqui apresenta uma oportunidade para se aprender mais.

“No mínimo dois fluidos secundários deixaram suas evidências aqui. Nós queremos entender a química dos diferentes fluidos que estavam aqui e nos eventos subsequentes”, disse a Dra. Kah.

Fonte:

http://www.sci-news.com/space/science-curiosity-mineral-veins-mars-02658.html

alma_modificado_rodape105

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Tumblr

Comentários