Rochas Que Escapam de Marte

Space Today
16 jul 2017

Users who have LIKED this post:

  • avatar

A imagem acima mostra uma de milhões de pequenas crateras, com cerca de 10 metros de diâmetro e o seu material ejetado que marcam a região de Elysium Planitia em Marte. As pequenas crateras foram provavelmente formadas quando blocos de rocha em alta velocidade foram ejetados na formação de crateras maiores, com cerca de 10 km de diâmetro e caíram de volta no solo.

Alguns desses blocos podem na verdade escapar de Marte, e é assim que conseguimos amostras do planeta vermelho, quando esses blocos caem na Terra e conseguimos resgatar os meteoritos. Outros blocos ejetados não possuem velocidade suficiente, ou possuem uma trajetória errada, e não conseguem escapar de Marte. Como esses, quando um desses blocos em alta velocidade se chocam novamente com a superfície eles formam algo que é chamado de cratera secundária. Essas secundárias podem formar densas cadeias ou raios que são radiais à cratera que foi formada.

A Cratera Tycho na Lua é um belo exemplo de cratera raiada, que mostra raios que se espalham por quase todo lado visível da Lua.

Fonte:

https://www.uahirise.org/ESP_050250_1915

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Tumblr

Comentários

© 2014 Space Today | Todos os direitos reservados.