Osiris-rex

OSIRIS-REx

Space Today
4 set 2016

Osiris-rex

-Elis Lopes

A primeira missão americana em direção a um asteroide, que recolherá amostras e voltará para Terra, está prevista para ser lançada dia 8 de Setembro pelo foguete United Launch Alliance Atlas V da base de lançamento 41 do Cabo Canaveral, na Flórida. Essa missão inovadora, há vários anos sendo montada, é a Origins Spectral Interpretation Resource Identification and Security-Regolith Explorer, mais conhecida como OSIRIS-REx. Ela viajará para o asteroide Bennu, mapiar sua superfície usando um lazer de imageamento 3D, recolherá amostras da superfície e retornará para a Terra.

“A missão OSIRIS-REx realizará uma jornada de 7 anos desde seu lançamento até retornar para a Terra.” disse Dante Lauretta, principal investigador. Ele é professor do Laboratório Lunar e Planetário na Universidade do Arizona.

A missão irá gastar seus primeiros 2 anos indo em direção do asteroide Bennu, chegando em 2018. Os 5 instrumentos especializados na OSIRIS-REx serão usados para mapear a superfície do asteroide, identificando os minerais e a composição química que pode ter na superfície, e coletando amostras.

“O objetivo principal da missão é trazer para a Terra 60 gramas de materiais como carbono-rico primitivo da superfície de Bennu.” disse Lauretta. “Nós esperamos que essas amostras contenham moléculas orgânicas dos primórdios do sistema solar que talvez possa nos dar informações e pistas da origem da vida.”

Em Julho de 2020, a nave fará um breve toque na superfície do asteroide para coletar rochas soltas e poeira usando o equipamento TAGSAM e armazenar o material na cápsula de retorno de amostras. A nave irá deixar o asteroide em Março de 2021, quando as janelas de saída serão abertas, e viajará 2 anos e meio em sua trajetória de volta para a Terra, em Setembro de 2023.

Quando a OSIRIS-REx se aproximar da Terra, a cápsula de retorno de amostras será ejetada da nave e pousará com ajuda de paraquedas no sudoeste de Salt Lake City. A cápsula será recuperada e transportada para o Johnson Space Center em Houston para análises. A maior parte da OSIRIS-REx permanecerá em órbita ao redor do Sol depois de recolher as amostras e realizar o sobrevôo na Terra. A missão irá preparar a base para futuras explorações em asteroides e outros pequenos corpos do sistema solar.

Antes do lançamento, as medidas adequadas estão sendo tomadas para garantir o sucesso da missão.

A nave chegou dia 20 de Maio no Kennedy Space Center na Flórida e foi transportada para o PHSF (Payload Hazardous Servicing Facility) no mesmo dia. No PHSF  foi processada e preparada pelo time da nave nessa missão.

Técnicos e engenheiros realizaram os testes de iluminação nos painéis solares da nave, testou os instrumentos de hardware e os sistemas de comunicação, realizaram os testes de peso e centro de gravidade e instalaram os cobertores térmicos ao redor da nave para protegê-la contra as temperaturas extremas do espaço. O propulsor que ajudará a nave a chegar até Bennu e voltar para a Terra também foi instalado.

“Nós sempre processamos a carga útil em um ambiente muito limpo.” disse Rex Engelhardt, gerente do Launch Service Program (Programa de serviços de lançamento) da missão OSIRIS-REx. “Nós não queremos contaminar as amostras que a OSIRIS-REx trará para nós.”

No PHSF a equipe de processamento colocou placas de amostras perto da nave para coletar amostras de contaminação. Essas amostras serão comparadas com as amostras tragas pela OSIRIS-REx do asteroide Bennu, a fim de eliminar qualquer contaminação que pode ter ocorrido no PHSF.

Em 19 de Agosto o cone de proteção (nariz da nave) foi colocado e transportado para a Base de Integração Vertical no complexo de lançamento 41 para ser levantada e acoplada ao foguete dia 30 de Agosto.

“O asteroide Bennu tem cerca de 492 metros de diâmetro. Pense como se fosse uma pequena montanha no espaço.” disse Lauretta. “É um asteroide próximo a Terra que ocasionalmente faz aproximações de nosso planeta.”

Lauretta disse que está honrado por liderar um programa como o OSIRIS-REx para a NASA e para o país.
" O time é um maravilhoso grupo de pessoas muito talentosas e dedicadas que estão animadas com o programa e realmente acreditam na missão.
Eu não poderia estar mais orgulhoso de suas realizações, e o lançamento é o culminar de anos e anos de trabalho duro.", disse Lauretta.
OSIRIS -Rex é a terceira missão no Programa Novas Fronteiras da NASA. O NASA Goddard Space Flight Center em Greenbelt, Maryland, está fornecendo gestão global a missão, engenharia de sistemas e garantia de segurança para a nave em sua missão. O Lockheed Martin Space Systems, em Denver construiu a nave espacial. O NASA Marshall Space Flight Center, em Huntsville, Alabama, gera novas fronteiras para a diretoria de Missões Científicas da agência em Washington.


Fonte: NASA
 

 

 

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Tumblr

Comentários