Os Filamentos Triangulares de Williamina Fleming na Nebulosa do Véu

Space Today
11 nov 2017

Caóticos na aparência, esses filamentos entrelaçados de gás brilhante se espalham pelo céu do planeta Terra na constelação de Cygnus, e fazem parte da Nebulosa do Véu. A Nebulosa do Véu, é uma grande remanescente de supernova, uma nuvem em expansão que nasceu da morte explosiva de uma estrela massiva. A luz da explosão original da supernova provavelmente atingiu a Terra, a mais de 5000 anos atrás. Expelida no evento cataclísmico, as ondas de choque interestelares viajam pelo espaço, varrendo e excitando o material que encontra pela frente. Os filamentos brilhantes são realmente mais parecidos com longas ondulações quando vistas de lado, e onde se pode ver claramente a separação do brilho dos átomos ionizados de hidrogênio, mostrados em vermelho e de oxigênio em azul. Também conhecido como o Laço de Cygnus, a Nebulosa do Véu se espalha por aproximadamente 3 graus, ou seja, cerca de 6 vezes o diâmetro aparente da Lua Cheia. Na distância estimada da nebulosa de 1500 anos-luz, isso se traduz em 70 anos-luz, esse campo de visão se espalha por menos de um terço dessa distância. Normalmente identificada como Triângulo de Pickering, em homenagem ao diretor do Harvard College Observatory, o complexo de filamentos é catalogado como NGC 6979. Ele também é conhecido com o nome que homenageia a sua descoberta, que foi feita pela astrônoma Williamina Fleming, como Os Filamentos Triangulares de Fleming.

Fonte:

https://apod.nasa.gov/apod/ap171110.html

Comentários

© 2014 Space Today | Todos os direitos reservados.

X
Conheça a Loja do SpaceToday!