O Sabre de Luz do VLT e a Grande Nuvem de Magalhães

Space Today
4 set 2017

Users who have LIKED this post:

  • avatar

Esta imagem obtida pelo Embaixador Fotográfico do ESO Petr Horálek, captura o momento em que o Yepun (UT4), um dos Telescópios Principais de 8,2 metros que compõem o Very Large Telescope do ESO (VLT), lança um raio laser para o céu noturno acima do Observatório do Paranal do ESO.

O laser que se vê nesta imagem atua como uma estrela artificial, chamada Estrela Guia Laser, e usa-se para ajudar os astrônomos a ajustar os efeitos de distorção causados pela atmosfera da Terra. Quando observam uma região do céu, os astrônomos colocam uma estrela guia laser próxima do local a observar e medem minúsculas variações da sua imagem. O sistema de óptica adaptativa do VLT pode assim fazer uso desta referência para corrigir as variações e distorções causadas pela atmosfera e produzir as imagens mais nítidas possíveis relativas às observações principais.

Acima do Yepun podemos ver a Grande Nuvem de Magalhães, uma galáxia espiral barrada que orbita a Via Láctea. O fraco brilho esbranquiçado marca a localização das populações estelares mais velhas desta galáxia, enquanto os tons magenta e azulados iridescentes assinalam maternidades estelares jovens.

A Grande Nuvem de Magalhães, assim como a sua irmã menor, a Pequena Nuvem de Magalhães, já foram estudadas muitas vezes ao longo dos anos com o auxílio de telescópios do ESO. Muitas das suas estruturas cósmicas, incluindo nebulosas (eso0332) e aglomerados estelares (eso1133), podem ser observadas com muito detalhe devido à sua proximidade, fornecendo assim interessantes alvos tanto a astrônomos amadores como profissionais.

Fonte:

http://www.eso.org/public/brazil/images/potw1736a/

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Tumblr

Comentários

© 2014 Space Today | Todos os direitos reservados.