Muito Provavelmente A Terra Não Passará Por Uma Reversão do Campo Magnético

Space Today
9 maio 2018

Embora pesquisas anteriores tenham sugerido que um enfraquecimento gradual no campo geomagnético da Terra poderia levá-lo reverter totalmente, um novo estudo de um grupo de cientistas internacionais mostra que ele provavelmente permanecerá em seu estado atual.

Para fazer essa descoberta, a equipe comparou o campo magnético atual – gerado pelo núcleo da Terra – com campos magnéticos passados. Isso revelou que os padrões de hoje não são semelhantes às mudanças mais extremas que ocorreram nos últimos 50.000.

Em vez disso, o campo moderno está muito mais próximo de dois outros períodos – um que ocorreu há 49 mil anos e um que ocorreu há 46 mil anos – quando o campo variou, mas não reverteu completamente.

“Tem havido especulações de que estamos prestes a experimentar uma inversão polar magnética ou excursão”, disse o co-autor Richard Holme, professor da Universidade de Liverpool. “No entanto, estudando os dois eventos de excursão mais recentes, mostramos que eles não se assemelham às mudanças atuais no campo geomagnético e, portanto, é improvável que tal evento esteja prestes a acontecer”.

Isso coloca fim nesse papo de reversão de campo magnético, mas o planeta pode ser afetado, mesmo que o campo não se reverta totalmente, isso porque uma ligeira oscilação pode causar grandes mudanças para o nosso planeta. Isso porque, se o campo continuar a enfraquecer, poderá alterar a eletrônica a bordo de satélites de baixa órbita da Terra. Isso poderia então ter ramificações para certas redes elétricas.

Atualmente, o norte magnético fica muito próximo do Polo Norte e o sul magnético fica bem ao lado do Polo Sul. Tem sido assim nos últimos 780.000 anos. No entanto, o campo enfraqueceu firmemente 5% por século desde que os cientistas começaram a observá-lo em 1840.

Para comparar as condições modernas e passadas, os pesquisadores modelaram rupturas passadas do campo geomagnético que desencadearam a reversão global do norte e do sul magnéticos. Depois de analisar os eventos, a equipe descobriu que nenhum deles era semelhante às condições magnéticas de hoje.

Com apenas uma grande anomalia atual – a Anomalia do Atlântico Sul – os cientistas não acreditam que a Terra venha a experimentar uma mudança completa de polos.

No entanto, como pequenas mudanças podem alterar drasticamente as naves espaciais ou satélites, eles planejam ficar de olho no comportamento do campo.

“Com uma diminuição contínua na intensidade do campo, questões como essa se tornarão mais difundidas”.

Fonte:

https://www.sciencedaily.com/releases/2018/04/180430160437.htm

Comentários

© 2014 Space Today | Todos os direitos reservados.