kepler_438b_01

Kepler-438b: Os Astrônomos Descobrem o Exoplaneta Mais Parecido Com a Terra Até Hoje

Space Today
9 jan 2015

kepler_438b_01

observatory_150105Uma equipe internacional de astrônomos, liderada pelo Dr. Guillermo Torres do Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics descobriram oito novos exoplanetas – designados de Kepler-436b até Kepler-443b – na zona habitável de suas estrelas. Entre esses oito exoplanetas, os cientistas identificaram um, o Kepler-438b, que é o exoplaneta mais parecido com a Terra encontrado até hoje.

O Kepler-438b tem um índice de similaridade com a Terra de 0.88. Antes da sua descoberta, os dois exoplanetas mais parecidos com a Terra eram o Gliese 667Cc e o Kepler-296e.

“Comcada nova descoberta, desses pequenos e possivelmente rochosos mundos, nossa confiança na determinação da frequência verdadeira de planetas parecidos com a Terra, se fortalece”, disse um dos membros da equipe, Dr. Doug Caldwell, do Ames Research Center da NASA em Moffett Field, na Califórnia, que é coautor do artigo aceito para publicação no Astrophysical Journal.

“Está se aproximando e já deve estar no horizonte, o dia quando nós saberemos quão comum são os exoplanetas temperados e rochosos parecidos com a Terra”.

“Esse anúncio é importante pois mostra que nós estamos descobrindo muitos planetas localizados na zona habitável de outras estrelas”, adicionou a Professora Lisa Kaltenegger da Universidade de Cornell e do Institute for Pale Blue Dots, que não está envolvida na descoberta.

“Agora que nós estamos pesquisando a zona habitável inteira ao redor de estrelas frias, nós estamos começando a ver a fascinante diversidade dessas potenciais Terras”.

De acordo com os astrônomos, o Kepler-438b, é 12% maior que a Terra e orbita sua estrela mãe, a Kepler-438, uma vez a cada 35.2 dias.

kepler_438b_02

A estrela, também conhecida como KOI-3284, é uma anã vermelha localizada na direção da constelação da Lyra, e está a cerca de 470 anos-luz de distância da Terra. Ela é menor e mais fria do que o nosso Sol.

Para estar na zona habitável, um exoplaneta precisa receber aproximadamente a mesma quantidade de luz da sua estrela que a Terra recebe do Sol. Se a quantidade de luz for maior, a água evaporaria na superfície do planeta. Se a quantidade de luz for menor, a água pode congelar.

O Kepler-438b recebe cerca de 40% mais luz do que a Terra. Em comparação, Vênus, recebe o dobro de radiação do Sol se comparado com esse exoplaneta.

Como resultado, o Dr. Torres e seus colegas calcularam uma probabilidade 70% desse exoplaneta estar na zona habitável da sua estrela. Ele tem também uma probabilidade de 70% de ser um exoplaneta rochoso.

“Cada resultado obtido a partir da missão do Kepler, o nosso caçador de exoplanetas, nos leva um passo mais a frente e mais próximo de responder a questão que aflige a todos nós, se estamos ou não sozinhos no universo”, disse o Dr. John Grunsfeld do Science Mission Directorate da NASA.

Validation of twelve_small_kepler_transiting_planets_in_the_habitable_zone from Sergio Sancevero

Fonte:

http://www.sci-news.com/astronomy/science-kepler-438b-most-earth-like-exoplanet-02387.html

alma_modificado_rodape105

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Tumblr

Comentários