lago_marte_01

Cientistas Encontram Evidências De Vestígios de Água Em Um Antigo Lago da Região de Meridiani Planum em Marte

Space Today
7 ago 2015

Users who have LIKED this post:

  • avatar

lago_marte_01

Marte, se transformou num mundo frio e seco a muito tempo atrás, mas os pesquisadores da Universidade do Colorado, Boulder, descobriram evidências de um antigo lago que muito provavelmente representa uma das últimas superfícies de água potencialmente habitáveis no Planeta Vermelho.

O estudo, publicado na revista Geology, examinou um depósito de sal de 18 milhas quadradas, aproximadamente do tamanho da cidade de Boulder, no Colorado, na região Meridiani, do planeta, perto do local de pouso do rover Opportunity da NASA. Como visto na Terra, locais como o Bonneville Salt Flat de Utah, depósitos de sal de grande escala, são considerados como sendo a evidência de corpos de água que evaporaram.

O mapeamento digital do terreno e as análises mineralógicas, dessas feições ao redor do depósito, indicam que essa região que uma vez foi o fundo de um lago, não tem mais que 3.6 bilhões de anos de vida, bem depois do período quando acreditavasse que Marte fosse quente o suficiente para sustentar grande quantidade de água na superfície. Os cientistas planetários acreditam que o Sistema Solar se formou aproximadamente a 4.6 bilhões de anos atrás.

“Esse foi um lago que durou muito tempo, e nós fomos capazes de colocar um bom limite na idade máxima dessa região”, disse Brian Hynek, um pesquisador associado no Laboratório para Física Espacial e Atmosférica o LASP na CU-Boulder e principal autor do artigo. “Nós podemos estar quase que certos que essa é uma das últimas instâncias de um lago considerável em Marte”.

Com base na extensão e na espessura do sal, os pesquisadores estimaram que o lago era somente 8% tão salgado como os oceanos na Terra, e poderia ser um local hospitaleiro para o desenvolvimento da vida microbiana.

“Somente pela sanilidade, certamente parece que esse lago seria um local habitável durante boa parte de sua existência”, disse Hynek, que também é um professor associado no Departamento de Ciências Geológicas da CU-Boulder e diretor do Centro de Astrobiologia da CU. Ele notou, contudo, que outros fatores como os níveis de acidez não estavam incluídos no escopo do estudo.

O Laboratório de Sensoriamento Remoto do Instituto de Geofísica da Universidade do Alasca e a equipe da câmera High Resolution Imaging Science Experiment, a HiRISE, da Universidade do Arizona, forneceram assistência com o mapeamento digital de terreno e com o processamento dos dados. O Programa de Análise de Dados de Marte, da NASA patrocinou a pesquisa.

lago_marte_02

Fonte:

http://www.dailygalaxy.com/my_weblog/2015/08/ancient-mars-lake-site-reveals-last-vestiges-of-water.html

alma_modificado_rodape105

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Tumblr

Comentários