image_4092e-Saturn-Clouds

Cassini Faz Imagem Espetacular das Nuvens de Saturno

Space Today
14 ago 2016

Users who have LIKED this post:

  • avatar

image_4092e-Saturn-Clouds

Essa bela imagem foi produzida pelo engenheiro Kevin M. Gill, do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, em Pasadena, na Califórnia.

A imagem foi feita usando a câmera de grande angular da sonda Cassini no dia 20 de Julho de 2016, usando uma combinação de filtros espectrais sensíveis à luz infravermelha nos comprimentos de onda de 750, 727 e 619 nanômetros.

Os filtros são sensíveis à absorção e ao espalhamento da luz do Sol pelo metano na atmosfera de Saturno.

Eles têm sido usados pela missão Cassini para determinar a estrutura e a profundidade das feições observadas nas nuvens da atmosfera do planeta.

Saturno tem cerca de 75% de hidrogênio, e 25% de hélio, com traços de outras substâncias como metano e gelo de água, de acordo com os pesquisadores planetários da ESA.

O planeta é um dos lugares onde mais venta no Sistema Solar.

Os ventos sopram com altas velocidades em Saturno devido ao fato do seu núcleo emitir mais energia se comparado com Júpiter. Perto do equador, eles atingem a velocidade de 1800 km/h.

A atmosfera de Saturno é uma região pequena, se comparado com o vasto interior do gigante gasoso.

Existem três regiões na atmosfera baixa de Saturno, a troposfera, onde as nuvens de um tipo particular, os decks de nuvens podem ser encontrados.

A temperatura na troposfera de Saturno varia de 202 a 176 graus Fahrenheit.

O deck de nuvens superior visível, feito de amônia, encontra-se a cerca de 100 km abaixo do topo da troposfera, a tropopausa, onde a temperatura é de -250 graus Celsius.

O segundo deck de nuvens, feito de nuvens com hidrosulfetho de amônia, encontra-se a cerca de 170 km abaixo da tropopausa, onde a temperatura é de -70 graus Celsius.

O deck mais baixo de nuvens, feito de nuvens de água, encontra-se a 130 km abaixo da tropopausa, onde a temperatura é de 0 graus Celsius.

O gás hidrogênio que faz parte da maior parte da atmosfera vagarosamente muda para líquido com a profundidade, à medida que a pressão aumenta. Abaixo do hidrogênio líquido, resta o hélio líquido mais pesado.

Nas profundezas do corpo de Saturno, o hidrogênio está sob tremenda pressão, e é transformado hidrogênio líquido metálico.

Fonte:

http://www.sci-news.com/space/planetaryscience/cassini-image-saturns-clouds-04092.html

alma_modificado_rodape105

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Tumblr

Comentários