hirise_ares_3_01

Câmera HiRISE Faz Imagem do Local de Pouso da Missão Ares 3 – Onde a Ciência Encontra a Ficção

Space Today
2 out 2015

Users who have LIKED this post:

  • avatar

hirise_ares_3_01

Andy Weir, o autor do livro The Martian, fez contato previamente com a equipe da HiRISE pedindo para que eles fizessem uma imagem do local de pouso da missão Ares 3 de seu livro, em Acidalia Planitia, um local que fica uma distância razoável entre os locais de pouso do rover Sojourner e do módulo de pouso Pathfinder. A imagem foi adquirida em Abril de 2015.

Um dos principais objetivos da câmera HiRISE é realizar uma ciência de monitoramento, o que significa que normalmente são feitas imagens de certas áreas com alto interesse científico em intervalos regulares. Normalmente isso é feito para se monitorar as mudanças sazonais ou processos recorrentes como o derretimento do gelo na primavera, nas regiões polares, o monitoramento das dunas, ou as linhas recorrentes de talude. Contudo, a HiRISE também faz múltiplas imagens para conferir o progresso de rovers ativos em Marte, como o Curiosity, e para ajudar a planejar uma rota futura e segura.

hirise_ares_3_02

Outra grande responsabilidade da câmera HiRISE, é ajudar a escolher o local de pouso de futuras missões. Umas das técnicas que normalmente são aplicadas é imagear determinados locais de interesse no mínimo duas vezes quando as condições climáticas são similares, mas com um ângulo de visão levemente diferente, como se você estivesse olhando para aquele lugar com os seus olhos. Ao fazer isso, a HiRISE é capaz de criar uma visão estereográfica do local, fornecendo uma chance de identificar pontos altos e baixos na superfície de maneira mais efetiva. Outra técnica útil é combinar essas duas imagens usando dados de elevação obtidos por altímetros laser para criar um modelo digital de terreno de alta precisão.

hirise_ares_3_03

Os modelos digitais de terreno nos permitem ter uma visão tridimensional do local e analisar medindo a altura exata das feições que podem representar alguma ameaça para futuras missões como grandes pedaços de rocha ou pequenas crateras de impacto. Os modelos digitais de terreno da HiRISE foram uma um fator decisivo para se escolher a cratera Gale como local de pouso do Curiosity e estão sendo usados de maneira exaustiva para a escolha dos locais de pouso da InSight em 2016 e da missão Mars 2020. E agora, tudo isso foi aplicado ao local de pouso da missão Ares 3. Dessa maneira, a NASA pode começar a planejar trazer o astronauta Mark Watney de volta.

Fonte:

http://www.uahirise.org/ESP_041277_2115

alma_modificado_rodape1051

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Tumblr

Comentários