Astrônomos Descobrem Buraco Negro de mais Rápido Crescimento

Space Today
15 maio 2018

 

Por Ned Oliveira

Os astrônomos da ANU (Australian National University) descobriram o buraco negro de mais rápido crescimento conhecido no Universo, descrevendo-o como um monstro que devora uma massa equivalente ao nosso sol a cada dois dias.

Os astrônomos analisaram mais de 12 bilhões de anos até os primórdios da Idade das Trevas do Universo, quando estima-se que esse buraco negro supermassivo tenha o tamanho de 20 bilhões de sóis com uma taxa de crescimento de 1% a cada um milhão de anos.

“Este buraco negro está crescendo tão rapidamente que está brilhando milhares de vezes mais do que uma galáxia inteira, devido a todos os gases que sugam diariamente que causam muita fricção e calor”, disse o Dr. Wolf, da Escola de Astronomia da ANU.

“Se tivéssemos esse monstro no centro da nossa galáxia Via Láctea, ele pareceria 10 vezes mais brilhante que a lua cheia. Apareceria como uma estrela incrivelmente brilhante que quase apagaria todas as estrelas do céu.”

O Dr. Wolf disse que a energia emitida por este recém descoberto buraco negro supermassivo, também conhecido como quasar, era principalmente luz ultravioleta, mas também irradiava raios-x.

“Novamente, se este monstro estivesse no centro da Via Láctea, provavelmente tornaria a vida na Terra impossível com a enorme quantidade de raios X que emana dele”, disse ele.

O telescópio SkyMapper no ANU Siding Spring Observatory detectou essa luz no infravermelho próximo, uma vez que as ondas de luz mudaram de vermelho durante os bilhões de anos-luz para a Terra.

“À medida que o universo se expande, o espaço se expande e isso aumenta as ondas de luz e muda de cor”, disse Wolf.

“Estes buracos negros de rápido crescimento são extremamente raros, e nós temos procurado por eles com o SkyMapper há vários meses. A sonda Gaia da Agência Espacial Européia, que mede pequenos movimentos de objetos celestes, nos ajudou a encontrar esse buraco negro supermassivo.”

O Dr. Wolf disse que a sonda Gaia confirmou que o objeto que eles encontraram estava parado, significando que estava longe e era um candidato a ser um quasar muito grande.

A descoberta do novo buraco negro supermassivo foi confirmada usando o espectrógrafo do telescópio ANU 2.3 para dividir as cores em linhas espectrais.

“Não sabemos como ele cresceu tanto, tão rapidamente nos primeiros dias do Universo”, disse Wolf.

“A caçada está em busca de buracos negros de crescimento ainda maior “.

O Dr. Wolf disse que enquanto esses buracos negros brilham, eles podem ser usados ??como faróis para ver e estudar a formação de elementos nas primeiras galáxias do Universo.

“Os cientistas podem ver as sombras dos objetos na frente do buraco negro supermassivo”, disse ele.

” Buracos negros supermassivos de rápido crescimento também ajudam a limpar a névoa ao redor deles por gases ionizantes, o que torna o Universo mais transparente.”

O Dr. Wolf disse que os instrumentos em telescópios terrestres muito grandes que estão sendo construídos na próxima década poderão medir diretamente a expansão do Universo, usando esses buracos negros muito brilhantes.

Crédito da imagem: NASA

Fonte: https://m.phys.org/news/2018-05-astronomers-fastest-growing-black-hole-space.html

Comentários

© 2014 Space Today | Todos os direitos reservados.

X
Conheça a Loja do SpaceToday!