A procura por bactérias e entendimentos sobre o manto terrestre na ISS

Space Today
2 dez 2016

Por Yara Laiz Souza

Os trabalhos da nova tripulação da ISS/NASA estão mais interessantes do que nunca! Com o dobro de membros tripulantes, as pesquisas científicas ganharam um up interessante com a possibilidade de resultados incríveis serem obtidos com mais rapidez até a metade do próximo ano. As pesquisas sobre a dinâmica de fluidos no manto terrestre a busca por bactérias na ISS são alguns dos destaques desta temporada de trabalhos.

Shane Kimbrough iniciou suas investigações com o Geoflow-2 que pretende estudar o calor e as correntes de fluxo de fluidos terrestres existentes no manto.  O Geoflow-2 realiza simulações em pequena escala na ISS e é constituído por um dispositivo especial que examina o caminho dos fluídos entre duas esferas rotativas onde a menor está dentro da maior.

iss050e011020

Shane Kimbrough com o Geoflow-2 (Créditos: NASA)

Assim, esse projeto experimental consegue fazer uma observação dos fluidos utilizando uma configuração semelhante a encontrada no centro da Terra. O entendimento deste processo irá melhorar os modelos de previsão e estudo de vulcões e terremotos além de ser útil em aplicações na engenharia de forma geral.

Thomas Pasquet, da Agência Espacial Europeia (ESA), está estudando a existência de bactérias na água e no ar da ISS. Para isso, ele coletou amostras de água da estação e irá fazer seus testes usando o Aquapad. A água consumida pelos astronautas é reciclada utilizando até 80% de suor, urina e demais fontes efluentes de esgoto tratado da estação. Esta reciclagem é importe, pois reduz missões de abastecimentos e potenciais gastos financeiros extras.

iss050e011332

Amostras de água para análise no Aquapad (Créditos: NASA)

O Aquapad é um dispositivo da ESA que melhora a eficiência e rapidez dos testes utilizando água em órbita. Além disso, a aplicabilidade do dispositivo também pode servir para mapear, de forma rápida, locais com água potável em vários locais do mundo como na África.

Para buscar bactérias no ar, Pasquet implantou o MATISS. O aparelho irá investigar como bactérias criam biofilmes ao seu redor e, assim, conseguem se proteger das limpezas feitas na estação. Dessa forma, as missões de descontaminação irão ser otimizadas para viagens mais longas e o entendimento do comportamento microbiano no espaço também irá aumentar.

iss050e010908

O MATTIS (Créditos: NASA)

Veja mais

 

Weekly Recap From the Expedition Lead Scientist https://www.nasa.gov/mission_pages/station/research/news/wklysumm_week_of_21nov16.html

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Tumblr

Comentários

© 2014 Space Today | Todos os direitos reservados.