M1_with_AOXLumPugh1024

A Nebulosa do Caranguejo- Herschel e Hubble

Space Today
20 ago 2016

M1- Nebulosa do Caranguejo    

    Por: Felipe Freires    

    O M1 é o primeiro objeto do catalago Messier, o M1 é um remanescente de supernova, sendo restos da explosão de uma morte de uma estrela maciça, algo que foi testemunhado por astrônomos chineses no ano de 1054. Esse remanescente está se expandindo, e nesta linda imagem, podemos ver os átomos de oxigênio ionizado em azul e podemos ver átomos de hidrogênio em vermelho.

See Explanation. Clicking on the picture will download the highest resolution version available.

    A Nebulosa do Caranguejo tem uma estrela perto do seu centro, estrela conhecida como “Crab Pulsar” (em Inglês), ou como Pulsar do Caranguejo, uma estrela, sendo classificada como estrela de nêutrons, girando 30 vezes por segundo. A Nebulosa do Caranguejo está na constelação de Touro a aproximadamente 6.500 anos-luz de distância do planeta Terra, sendo uma supernova com 12 anos-luz de extensão.

    Esta é outra imagem da Nebulosa do Caranguejo, nela podemos ver íons de oxigênio e enxofre na cor azul. A Nebulosa do Caranguejo é uma pequena nuvem de gás e poeira, detalhes que vemos graças ao Telescópio Espacial Hubble. Também podemos ver a emissão de poeira da Nebulosa do Caranguejo, que é mostrada em vermelho, e esses detalhes sobre a emissão de poeira foram obtidos pelo Herschel.

Crab Nebula, as seen by Herschel and Hubble

    Os astrônomos descobriram que nessas linhas de emissão de poeira, têm o hidreto de argônio, que é um íon molecular que contem o gás argônio nobre, e essa foi a primeira vez que foi detectado um composto à base de gás nobre no espaço.

 

Fontes: 1- http://apod.nasa.gov/apod/ap141121.html

2- http://www.nasa.gov/jpl/herschel/crab-nebula-pia17563

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on Tumblr

Comentários